Nikon - Compatibilidade entre câmaras SLRD e objectivas antigas sem CPU


Nikon D200 com uma Nikkor 50mm f/1.4 AI sem CPU


Este artigo é especialmente dirigido aqueles que possuem câmaras Nikon designadamente os modelos mais avançados denominados de gama “pro” e nunca fizeram uso das mesmas com objectivas Nikkor mais antigas nomeadamente AI, AI-S ou Series E.
Na era digital tudo tende a ser mais prático e as recentes objectivas Nikkor também se souberam adaptar aos tempos modernos não fugindo, por isso, a essa tendência. Mesmo as objectivas actuais de gama mais baixa já estão dotadas do sistema de motorização AF-S.
Tudo evoluiu…tudo tende a ser mais rápido….mas será que aquelas “velhas” objectivas, sem sistemas de auto-focagem, estão completamente obsoletas?
Pela parte que me toca e baseado no uso que tenho feito de algumas tenho precisamente uma ideia bem contrária. De facto quem nunca experimentou acoplar uma “velha” objectiva AI, AI-S ou Series E, sem CPU, a um dos mais recentes corpos da Nikon, “sair para a rua” e captar umas fotografias…não sabe o que perde!
Na realidade, há um elemento subjacente à captação das imagens que, apesar de toda a evolução técnica, se mantêm inalterado… a parte óptica! Quero com isto referir-me às lentes com que são construídas as objectivas e que são o elemento mais importante no recorte/definição da imagem. Apesar de, no que concerne ao revestimentos das lentes (coatings), ter havido melhorias ao longo dos tempos esse facto por si só não é garante de melhor imagem. Actualmente todas as lentes tem revestimentos “multi-coatings” e bem recentemente já existem algumas com “nano-coatings” ao contrário de algumas objectivas mais antigas em que o revestimento era “single-coating”.Estes revestimentos destinam-se predominantemente a eliminar “reflexos e fantasmas” da imagem em condições de luz não ideais.
Pessoalmente, demorei um pouco a “render-me” ao digital. Mas porque não, uma vez que a Nikon teve a feliz ideia de permitir que assim fosse, não aliar o melhor e a mais recente tecnologia presente nas câmaras Nikon à qualidade das “velhas” objectivas Nikkor? Essa compatibilidade é quase de 100% nalgumas câmaras. Mesmo no que diz respeito à medição de luz!
Pena é que essa possibilidade não seja estendida a toda a gama de corpos Nikon. No caso das Nikon D40, D50, D60, D70, D80, D90, D100 e a recente D5000 temos que “adivinhar” a medição de luz e "trabalhar" unicamente com o modo de exposição Manual. Nas Nikon de gama mais cara D200, D300, D700, D2 e D3 além de ser possível a utilização dos três sistemas de medição disponibilizados pelas câmaras podemos ainda trabalhar quer nos modos de exposição Manual, quer em "A" (prioridade à Abertura)!

Compatibilidade entre câmaras/objectivas e modos de exposição e sistemas de medição de luz possíveis:

Esta possibilidade de continuar a usar “velhas” objectivas, designadamente AI, AI-S e series E, é a prova que a Nikon sabe que os utilizadores de boas objectivas Nikkor iriam ficar pouco satisfeitos caso assim não fosse. Esta compatibilidade permite usar objectivas com mais de 20 anos de idade nos mais recentes corpos da Nikon! O facto de serem de foco manual pouco importa a alguns desde que a qualidade final seja boa.
Atenção: Quanto às objectivas “pré-AI”, também conhecidas como “não-AI” não podem ser usadas em alguns dos recentes corpos de SLRD sob pena de fazerem estragos! O problema da sua montagem, nalgumas câmaras, reside naquela pequena aba existente no encaixe das mesmas que roda simultâneamente com o anel de aberturas quando acoplamos uma objectiva e que não é compativel com as "pré-AI" ou "não-AI". Curiosamente, parece-me que podem ser usadas, embora só em modo M (Manual) e sem posibilidade de qualquer medição de luz, nas D40, D60, e D5000, algo que, contudo, ainda não testei! Mas o melhor é, quanto a estas objectivas, consultar caso a caso, o respectivo manual das câmaras!
Aproveito para esclarecer, aqueles que nunca experimentaram usar objectivas de foco manual, que focar com estas objectivas (de foco exclusivamente manual), é bem mais fácil do que focar manualmente com a maior parte das actuais objectivas auto-focus. Foram concebidas para isso. No caso das objectivas AF, principalmente nas de gama média e de “kit”, essa utilização é duma maneira geral, pouco usual. Provavelmente, grande parte dos utilizadores dessas objectivas nunca fotografou recorrendo à focagem manual! E mesmo que o tenham feito facilmente desistem pois a focagem é imprecisa e pouco agradável com grande parte delas. Claro que também, entre as “antigas”, existem diferenças na facilidade e precisão de focagem. Posso dar um exemplo: Entre as duas objectivas Nikkor 50mm f/1.4 AI e a 50mm f/1.8 E existe uma substancial diferença na facilidade de aquisição e precisão de foco. A Nikkor 50mm f/1.4 AI (imagem do topo) é facílima de utilizar e mesmo com pouca experiência qualquer um consegue fotos nítidas inclusive de objectos em movimento! Já com a Nikkor 50mm f/1.8 as coisas não são bem assim e focar devidamente demora um pouco mais.
Claro que estas objectivas foram feitas para focar com outras câmaras. O actual sistema de ecrã de focagem das modernas SLRD é diferente do que usavam, por exemplo, as antigas Nikkormat. O ecrã de focagem ideal para quem fizer questão duma focagem precisa e fácil, numa utilização predominante manual será o chamado “Katz Eye” (olho de gato).
Todas as câmara Nikon, umas de maneira mais fácil que outras, suportam a substituição do ecrã original por um do tipo “Katz Eye”. Existem mesmo empresas que se dedicam exclusivamente a fabricar este tipo de ecrã para os mais variados modelos e marcas actuais de SLRD!
No caso de “mantermos” o ecrã de focagem original a confirmação de foco continua a ser o pequeno ponto verde que aparece na parte inferior do visor.
Também esta “confirmação” (aparecimento do ponto verde de maneira fixa – prova de que o objecto está focado) varia consoante a objectiva manual que usarmos, mas também nas AF e AF-S isso acontece. Nem todas adquirem o foco correcto da mesma maneira e facilidade!

Não quero dizer com tudo isto que devemos preferir as “velhas” objectivas AI às mais recentes por estas serem melhores. Nada disso! Actualmente existem excelentes objectivas que proporcionam excelente qualidade de imagem e toda a recente tecnologia deve ser aproveitada, mas caso tenhamos alguma daquelas MF (foco manual) guardadas no “armário” é bom saber que podemos usa-las nas recentes câmaras e que os resultados serão bons!
Outro aspecto importante e onde reside a diferença (importante) dos corpos das câmaras designadas “pro” para as da restante gama abaixo é a possibilidade de medição matricial de luz. É que estas câmaras, das séries D200 e D2 e superiores, possibilitam, usando estas antigas objectivas de foco manual sem CPU, além das medições de luz central ponderada e pontual, uma medição matricial de luz (em 2DMatrix uma vez que continua a faltar a informação relativa à distância “D” para que possam fazer essa medição em 3D).
Mais, como modo de exposição podemos usar, além do programa Manual (M) o programa de prioridade à abertura (A). A abertura passa a ser controlada pelo anel de aberturas da própria objectiva contrariamente ao que se passa com as actuais (excluindo as da série “G” que nem sequer o possuem) em que esse anel de aberturas da objectiva tem de ficar “bloqueado” na abertura mínima para que seja possível fazer uma leitura correcta da luz e regular as aberturas através dos botões de comando da câmara. Caso contrário, não estando na abertura mínima (o maior nº f/stop, indicado a cor laranja, geralmente f/22) teremos uma indicação de erro no painel superior da câmara.
O uso destas objectivas antigas, de foco manual, nas câmaras que permitam a leitura matricial de luz é simples e são precisos apenas alguns ajustes no menu para que, de um momento para o outro e sempre que quisermos, possamos trocar de objectivas AF para as “antigas” de foco manual (MF) sem CPU sem ter de cada uma dessas vezes configurar a câmara. Mesmo que usemos diferentes objectivas MF.

A seguir mostra-se como, em 3 simples passos, se efectuam as regulações necessárias no menu de ajustes das câmaras (o exemplo é da Nikon D200 mas penso que é válido para todas as outras que o permitam):


O processo é simples e permite, depois de seguidos os passos acima descritos, a mudança entre objectivas Nikkor sem CPU mantendo a possibilidade de correcta medição de luz matricial (2DMatrix) para todas elas.
Após efectuado o processo, acima descrito, de atribuição da função de “leitura de dados” de objectivas sem CPU, ao “botão de função” (situado na frente da câmara do lado do punho – botão inferior – ver fig.) só temos que introduzir dois parâmetros cada vez que trocamos de objectivas (sem CPU, pois quanto às outras a câmara automaticamente reconhece nada mais havendo necessidade de alterar):
  1. Introduzir a informação referente à abertura máxima (nº de f/stop mais pequeno) da objectiva que acoplamos – operação que se faz rodando o selector de disco da frente da câmara;
  2. Introduzir a informação referente à distância focal da objectiva (50mm; 85mm, etc.) - operação que se faz rodando o selector de disco existente na parte de traseira da câmara.
Esta operação é efectuada pressionando simultaneamente o botão de função (depois de termos seguido os 3 passos acima explicados e estando por isso já configurado para o efeito) e rodando os discos selectores conforme acima descrito. Esta alteração é possível de controlar no visor superior da câmara.
Resta dizer que se estivermos a acoplar uma objectiva zoom (em que a distância focal e as aberturas variam) os dados a introduzir são a abertura máxima e a mínima distancia focal indicada. Por exemplo, no caso de uma objectiva zoom 70-210mm f/4.5-5.6, os dados a introduzir seriam 70mm e f/4.5. A partir daí a câmara automaticamente “ajusta” a abertura à distância focal utilizada.
Na realidade se tivermos a câmara regulada para, por exemplo, 50mm e f/1.4, se acoplarmos uma 300mm f/2.8 ou uma 600mm f/5.6 a medição de luz matricial vai continuar a ser correcta, pois mantemos a regulação proporcional entre abertura e distância focal. Claro que no EXIF da fotografia aparecerão os números introduzidos na câmara e não os que efectivamente usamos mas, apesar disso, vamos ter uma correcta medição de luz!
Só resta, caso possua alguma destas “velhas” objectivas, regular a câmara e experimentar!
Artigo relacionado:

41 comentários:

PHOTOMAIS disse...

Um blog muito interessante, vou adicionar aos favoritos pois vou ter muito que ler.
Cumprimentos.

aclopes disse...

Se não te importas, tomei a liberdade de adicionar o teu blog e assim passar a ser seguidor. Acho bastante interessante, com muito conteúdo sobre um assunto que foi sempre do meu interesse. Terei muito que ler e aproveitar algo.
Até sempre
aclopes

Gilberto disse...

Excelente!
Parabéns pelos textos e imagens.

Anónimo disse...

Fiquei maravilhado e cliente deste blog. Muitos parabéns!!!
Sou um velho nikonista amador e amante do preto e branco analógico. Vencido pelas novas tecnologias, depois de muito resistir, decidi aquirir equipamento digital e colocar na prateleira uma Nikon F100 e uma F80 juntamente com uma Olimpus OM2 uma Canon AE-1 uma Pentax 640 e uma Leica M4-P. Tudo isto foi fazer companhia a duas dezenas de velhinhas câmaras de fole Zeiss e Voigtlander.
Não estou interessado em gastar muito dinheiro porque a evolução deste equipamento é extremamente rápida e o que hoje é topo de gama amanhã está ultrapassado e, monos já tenho muitos.
Estava a pensar adquirir uma D90 mas depois de ler este magnifico blog fiquei tão entusiasmado que já pondero a hipótese de comprar uma D300 ou D300s. Porém, gostaria de aproveitar as objectivas que tenho mas não tenho a certeza se as poderei utilizar com a D90 ou D300.
Tenho uma AF Nikkor 70-300mm
1:4-5.6D ; AF Nikkor 28-105mm 1:3.5-4.5D; AF Nikkor 18-35 1:3.5-4.5D ED Aspherical.
Qual a câmara que me aconselha a comprar para aproveitar estas objectivas?

Os meus agradecimentos
Antonio

José Loureiro disse...

Olá António e bem-vindo!
Quanto às objectivas que refere, todas elas são perfeitamente compatíveis com a Nikon D90 e D300/300s, quer em termos de focagem, quer em termos de medição de luz pois todas possuem contactos eléctricos (CPU) e são da série “D”. No caso, as duas câmaras a que alude (D90 e D300/300s) possuem motorização interna. Ou seja, a focagem é efectuada via esse motor interno.
Abaixo da Nikon D90 (D5000; D3000) é que não poderá usar as suas objectivas pois essas outras câmaras não dispõem desse motor e, por isso, só focam automaticamente com as objectivas da série AF-S (objectivas essas dotadas de motor de focagem) pelo que, neste ultimo caso (D3000/D5000), poderá usar as suas objectivas mas com limitações em termos de focagem (só poderá usa-las focando manualmente). Quanto à medição de luz ela continuará a ser correctamente efectuada dado que as objectivas que possui têm CPU.
Portanto para tirar partido da focagem automática terá de partir da D90 para cima…
Depois D90 ou D300/D300s?
Depende do valor que pretende gastar mas, também, do tipo de utilização que pretende fazer da câmara…
Uma vez que tem uma F80 e uma F100 posso dizer-lhe que compararia a D90 mais a F80 (pese embora a D90 ser uma câmara com mais potencialidades do que F80. Mas também estamos a comparar analógico com digital o que, logo à partida é diferente…) e compararia a D300/300s mais à F100. Estou essencialmente a referir-me às diferenças de manuseamento, resistência e facilidade de selecção de funções. Desde logo, uma das diferenças assenta na construção. Tal como a F80, a D90 é de construção plástica e, tal como a F100, a D300/300s é de construção de liga de magnésio. Mas nem para todos isso é motivo determinante na escolha…
Cumprimentos

Rui Ferreira disse...

Desde já os meus parabéns pelo excelent blog que apresenta.. Não é preciso ver muitos dos seus artigos para ver que é um apaixonado por fotografia, e faz por estar informado das novidades, não esquecendo toda a evolução desde o analógico à digital. "Ganhou" uma marcação nos favoritos.
Assim, como entendedor que é, gostaria de lhe perguntar dentro das objectivas 18-55 mm f/3,5-5,6 G qual a melhor marca ou qual a marca mais acessível tendo em conta o preço/qualidade. Obrigado.

José Loureiro disse...

Rui Ferreira,
Com uma boa relação preço/qualidade penso que não valerá a pena procurar muito mais que qualquer uma das versões da conhecida Nikkor 18-55mm. Mas, para melhor esclarecimento (caso ainda não tenha visto) pode ler aqui:
http://joseloureirophotography.blogspot.com/2010/03/nikon-nikkor-18-55mm-f35-56-g-af-s-vr.html
Cumprimentos

Carlos Vidal disse...

Fotografia está em minha Família à 65 anos. Desde meu Avô Archimedes, mas desde então quando iniciei na imagem aos 14 anos, nunca havia visto, nem em portais de fabricantes algo com tal dedicação, esmero, paixão e entusiasmo pela fotografia e pelas Nikon´s, e principalmente abrir para nós, que ainda temos uma infinidade de pequenas delicadezas e percepções a descobrir, para poder expressar nas imagens tudo que sentimos! Sr. José Loureiro, Obrigado pelo Senhor existir! Deus caprichou em colocar o Senhor neste Mundo! Parabéns e mais uma vez obrigado pela escola que nôs permite aprender aqui! Carlos Vidal (53anos) – (Brasil).

Carlos Vidal disse...

Era mania usar a D200 e outras no sistema manual. Saí do papel Nikon F3/F4 para digitais mas trouxe comigo o SEKONIC... Mesmo em momentos que olhamos o objetivo e já sentimos os ISO´s para obter o cromo desejado, o uso do fotômetro dá elegância e trato no diálogo com a imagem. Agora nas dig. calibrar e puxar os parâmetros é um delírio, pois antes do CLICK fatal, já enxergamos no coração as cores desde mundo ! E depois de ler, reler, rever, testar, experimentar e ficar diante das imagens feitas, “...que comecei a reaprender aqui com as dicas do Sr. José Loureiro, é nítida a diferença, abri um outro lado que não tinha tocado. Muito obrigado.

José Loureiro disse...

Carlos,
Obrigado pelas suas simpáticas palavras.
Fico contente em saber que o artigo ajudou em alguma coisa.
Abraço

Anónimo disse...

Bom dia Jose, essa lente é auto foco na Nikon D90? ou fica foco manual?

José Loureiro disse...

A Nikkor 50mm f/1.4 AI é uma objectiva de focagem exclusivamente manual… qualquer que seja a câmara.

Anónimo disse...

Bom dia José, a lente 50mm serie e 1.8 faz a leitura de luz na Nikon D90? sabe aquele negócio no visor
+ | | | 0 | | | -

Obrigado.
João.

José Loureiro disse...

Olá João.
De facto, a Nikon D90 não faz medição de luz com objectivas sem CPU (como é o caso da objectiva em causa).
Uma vez que a D90 não permite a introdução de informação relativa a dois elementos essenciais para que a mesma possa medir correctamente a luz (a distância focal da objectiva e a sua abertura máxima) a câmara não pode fazer essa medição.
Quanto “aquele negócio no visor” é chamado de exposímetro ou fotómetro interno da câmara. De momento não tenho nenhuma Nikon D90 comigo de maneira que efectuei um pequeno teste acoplando uma Nikkor 50mm f/1.8 series E a uma Nikon F80 (analógica) que também não permite a introdução dos elementos acima referidos e, tal como previa, só conseguimos “trabalhar” no modo de exposição Manual (M) sendo necessário “adivinhar” a leitura de luz uma vez que, na realidade não existe informação de exposímetro. A informação que aparece no visor é somente relativa á velocidade de obturação ficando a referente à abertura (valor f/stop) com a indicação: “F - - “.
Em todo o caso, com algumas tentativas, conjugando o valor da velocidade de obturação com uma correcta selecção da abertura na objectiva pode ser usada na D90. Basta captar algumas fotos e ir verificando o histograma até “acertar” esses valores!
Cumprimentos

martilobo disse...

Quero agradecer de coração por ter pessoas assim como vc que me deu muitas dicas, eu estava realmente perdido com minha nikon D 200 sou um aprendiz de fotografo mais ja faço alguns trabalhos e to aprendendo so agora com sua ajuda com certeza vou dar um grande salto obrigado

juliane disse...

Olá, estou iniciando no ramo fotografico, tenho uma d300s, e comprei uma lente 50mm. Essa lente é autofoco na minha camera? pois só consigo no manual.

José Loureiro disse...

Olá Juliane.
Qual o modelo?
Só não focará automaticamente caso se trate duma objectiva antiga (como é o caso, por exemplo, da representada na imagem do topo deste artigo). Caso contrário, seja AF, AF-D ou AF-S focará sim!

Equipe Cia Aventura Rafting disse...

Oi José, primeiramente quero agradecer pelo breve atendimento, p mim é muito importante estas dicas. nao conheço ninguém que possa me ajudar, entao procuro na net ajuda que preciso. a lente que comprei é AF 50mm 1.8D.

Equipe Cia Aventura Rafting disse...

Ah percebi agora que escrevi postei a msg atravé de outro usuário, mas a dúvida é da Juliane. obrigada.

José Loureiro disse...

Garantidamente, a Nikon Nikkor 50mm AF 1.8D permite a focagem automática na Nikon D300s!
Não estará a câmara posicionada no modo de focagem Manual (selector ao lado do encaixe/baioneta na posição "M")???
Caso esteja, e seja esse o problema, seleccione "S" ou "C" e nestes modos a câmara accionará o motor interno que permite o "Auto-focus" com objectivas AF e AF-D.

Equipe Cia Aventura Rafting disse...

Isso que é muito estranho, nao está no M, já verifiquei isso. Será que está quebrada? ou tem alguma outra configuraçao que devo ativar?

José Loureiro disse...

Só acontece com essa objectiva?
A câmara, depois de montada a objectiva, dá indicação de algum erro?
Em princípio, se funcionar correctamente com outras objectivas (AF-D) é porque existirá algum problema com essa em concreto…
Em ultima instância, para "tirar teimas" tente fazer um “reset” à câmara de modo a repor as configurações de fábrica carregando simultaneamente nos dois botões que têm indicação de pontos verdes (“QUAL” e “+/-“) durante mais de dois segundos (atenção que, após este "reset", terá que configurar de novo a câmara para os seus ajustes caso queira)

Juliane disse...

Só aconteceu com essa lente. Tenho Uma AF 18-105mm e uma AF 70-300mm. Bom vou tentr fazer o que vc disse. Muito obrigada pelas dicas, sao muito importante.

Anónimo disse...

Boas tardes

Primeiro cumprimentar pelo excelente Blog.
Tenho uma dúvida, já meia esclarecida mas que certamente que se puder ajudar ficará claro para mim o caminho a seguir.
Tenho desde há anos, e metida na "caixa de sapatos", como vulgo dizer, uma Nikon AF601F, portanto analógica. Na altura, comprei um conjunto de lentes: Tamron AF 28-200mm F/3.8-5.6 Esférica e Tamron 200-400mm F 5.6 LD IF.
Em comentários vi muitas vezes alguns pontos menos positivos destas lentes principalmente a 200-400. Foi uma compra na altura "cara" para mim, e que dentro do uso que sempre lhes dei, me agradou.
Há dias abrindo a "caixa", pensei em vende-las. Mas...depois de algumas consultas e vindo aqui "parar", pensei:Tenho uma máquina de bolso digital, a pelas suas limitações, lembrei-me de em vez de vender reaproveitar estas lentes. Mas encontrei a seguinte dificuldade:
Começando por baixo, verifiquei, e a Worten disponibilizou-me fazer testes na loja, que as 3000, só funcionam em manual. O AF automático não funciona. Havendo uma disponivel com bateria carregada F90, perfeito funciona. A mesma apresenta a opção na máquina de colocar AF ou Manual, o que as 3000 não.
Não sei se a série 5000 dará...
A minha pergunta: começando do preço/valor mais baixo - o momento não está para grandes despesas -, qual o modelo que aparece nas Nikon que pode funcionar o AF nestas lentes?Pelo que vi, o ideal poderia ser a 90, mas...1000 euros...
Mais uma vez, parabéns pelo Blog, e obrigado pela atenção que esta possa merecer.
Fernando

José Loureiro disse...

Uma vez que as objectivas que possui não são motorizadas (AF-S/AF-I) só farão focagem automática em câmaras que disponham de motor interno. Actualmente as câmaras Nikon com essa motorização interna começam precisamente na gama da Nikon D90 (agora a Nikon D7000).
Câmaras como a D3100; D5000 ou até a recente D5100 não permitem auto-focagem com as ditas objectivas.

Anónimo disse...

Caro José Loureiro

Muito obrigado pela sua informação e ajuda no esclarecimento dado, que desfez os mal entendidos que tinha.

Mais uma vez obrigado. Cumprimentos

Fernando

Anónimo disse...

Caro José Loureiro

Pedindo mais uma vez um favor de esclarecimento desde já agradeço essa atenção.
Ainda sobre as objectivas ((AF-S/AF-I), e a possível compatibilidade na função AF...Poderão as mesmas funcionar com a Nikon D70S, uma vez que tem motor próprio?
Com os meus cumprimentos
Fernando

José Loureiro disse...

Sim!
As objectivas motorizadas (AF-S e AF-I) funcionam com TODAS as câmaras digitais-SLR existentes da Nikon. Desde a primeira câmara lançada pela marca, a Nikon D1 (em Junho de 1999), até aos modelos mais recentes mantendo a "auto-focagem" através da motorização existente nas próprias objectivas.

Anónimo disse...

Mais uma vez obrigado.
Vou fazer uma compra à distância, e pese embora a garantia do vendedor, e possíveis surpresas que possam aparecer, pelo menos dessa gostaria de descartar.
Quanto a surpresas, refiro-me mais e pelo que tenho lido em fóruns com respeito ao tipo de durabilidade do disparador, uma vez que a essa pergunta me foi respondido que a tinha sido feito um reset não sendo confirmado o número de fotos que a máquina já poderá ter tirado, e isso penso que não é o mais razoável, pois é como nos kms dos carros...
Mais uma vez obrigado pela sua pronta disponibilidade.
Cumprimentos
Fernando

pedro correia disse...

Boa tarde José...
mais uma vez venho-lhe pedir a sua ajuda? tou interessado numa Lente Nikon 50mm F/1.8 Serie E.
o que me diz desta lente e se ela é compativel com a minha D3100?

Obrigado e continue com o bom trabalho no seu blog!

Pedro Correia

Francisco Baudouin disse...

Amigo José Loureiro, tenho uma Nikon D90, e gostaria de saber qual o flash que me aconselha a usar. Para terminar, gostaria de saber a sua opinião sobre a utilização de teleconversores.
Cumprimentos

José Loureiro disse...

Olá Pedro,
Acerca da Nikkor 50mm f/1.8 Series E pode ver a minha opinião e as características da referida objectiva aqui.
Quanto à questão da sua utilização, é pena é que a mesma não seja compatível com a Nikon D3100… Teria de seleccionar o Modo de exposição “M” e “adivinhar” a leitura de luz….
««««« »»»»»»

Francisco
(respondido por email)

pedro correia disse...

Obrigado José!!
assim seria mesmo muito complicado po-la a tirar boas fotos :)! e já agora dentro deste genero de lente o que me aconselharia a comprar?

José Loureiro disse...

A versão motorizada dessa mesma objectiva:
A Nikon Nikkor 50mm f/1.8 G AF-S!

pedro correia disse...

Ok José!!
mais uma vez muito obrigado pela sua ajuda e disponibilidade, continue com com o seu optimo trabalho neste blog :)

pedro correia disse...

Srº José, tou a ser chato mas a compra de objectivas é um assunto novo para mim, e a sua ajuda tem sido precisosa! mais uma vem em pedido de ajuda :)
o que me desta lente?(ja procurei no seu blog e não a encontrei) Nikon Objectiva AF-S DX Nikkor 35 mm f/1,8 G, e ta tambem é para a minha máquina?
e já agora pra não o estar sempre a incomodar como é que quais as lentes que são próprias para a D3100? e não posso adquirir nenhuma lente mais antiga(usada) que tambem sirva? obg desde já :)

José Loureiro disse...

Olá Pedro,
A Nikkor 35mm f/1.8 G AF-S pode sim ser usada na D3100.
Todas as objectivas motorizadas podem ser utilizadas na D3100. Por uma questão prática, como mais à frente lhe explicarei, são mesmo só essas que podem ser utilizadas….
No caso da Nikon são todas as Objectivas denominadas “AF-S” No caso doutras marcas (com anel de montagem para a Nikon) a denominação relativa à motorização pode variar. Caso queira pode ver a terminologia doutras marcas aqui.
A diferença para a 35mm e a 50mm reside no ângulo de imagem que cada uma delas proporciona. A 35mm, dado o factor de ampliação de 1,5 x das câmaras DX corresponde, quando montada numa câmara desse formato (como é o caso da D3100) a uma 50mm quando usada numa câmara FX. Ou seja, uma objectiva de 35mm na sua câmara é a objectiva que regista as imagens da maneira mais próxima da realidade tal qual a vê. Abaixo disso, há uma “diminuição” dessa realidade e acima disso há uma “ampliação”. Pela mesma lógica, a 50mm f/1.8 g AF-S representará a imagem tal como uma 75mm. Existirá, assim, um ligeiro aumento daquilo que vê. Pode ver exemplos da diferença de ângulo entre uma e outra aqui.
Ainda outra diferença entre a 35mm 1.8 G AF-S e a 50mm 1.8 G AF-S é que a 35mm é uma objectiva destinada a câmaras DX e incompatível com o formato FX. Já a 50mm, pelo contrário, é uma objectiva FX compatível com o formato DX (onde fica a equivaler a uma 75mm, como acima expliquei).
Quanto a utilizar objectivas “mais antigas”, designadamente as “AI e AI-S” na D3100 é um pouco complicado, ou melhor, não é de todo prático… Na realidade quase todas as objectivas com encaixe F da Nikon podem ser acopladas na D3100 mas de pouco serve uma vez que o único modo de conseguir fazer “disparar” o obturador será no modo de exposição Manual (M), a focagem (mesmo com as objectivas “AF”) terá de ser efectuada manualmente mas o principal problema reside na incapacidade de leitura de luz para uma correcta exposição uma vez que não existem contactos eléctricos nessas objectivas e, assim sendo, não existe maneira de ser indicada à câmara qual a distancia focal que está a ser usada (35mm; 50mm; 200mm; etc.) e qual a abertura máxima da mesma objectiva (f/1.8; f/.3.5; f/5.6, etc..).

pedro correia disse...

bom dia José... :)
ja começo a entender melhor :) só pra resumir!! por exemplo...! esta lente ja dava perfeitamente na Nikon D3100?
Nikkor 35mm f/1.8 G AF-S

Dados Técnicos:
Tipo de Sensor: Full Frame Sensor / APS-C
Abertura: 1.8
Distância Focal (aprox.) igual à 35mm Kb: 50
Estabilizador de Imagem: não
Distância Minima(cm): 45
Diâmetro de filtro(mm): 52

pedro correia disse...

CORRECÇÃO DO NOME DA LENTE:

Nikon AF-D 1,8/50 (ESTA É A LENTE CORRECTA Á PERGUNTA EM QUESTÃO EM CIMA) :)


Dados Técnicos:
Tipo de Sensor: Full Frame Sensor / APS-C
Abertura: 1.8
Distância Focal (aprox.) igual à 35mm Kb: 50
Estabilizador de Imagem: não
Distância Minima(cm): 45
Diâmetro de filtro(mm): 52

José Loureiro disse...

Pedro,
Objectivas “AF-S” são compatíveis com a Nikon D3100.
Objectivas “AI; AI-S; AF e AF-D” não são compatíveis com a D3100!
Resumindo: a primeira (35mm AF-S) pode ser utilizada na D3100 e a segunda que falou (50mm AF-D) não focará automaticamente na sua D3100.

pedro correia disse...

ok José, mais uma vez me agradeço a sua disponibilidade e ajuda!! Abraços :)