google.com, pub-7013487381499349, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Baterias para Nikon: Comprar Originais ou de outros fabricantes? Compatibilidades!





Como é comum, muitos dos artigos que escrevo derivam de questões que me são colocadas por leitores ou até de conversas informais tidas com outros fotógrafos acerca de determinado assunto ou preocupação que, dada a sua relevância, acabo por passar para escrito. O tema que hoje abordo surgiu precisamente numa dessas conversas durante um almoço de intervalo entre as duas sessões do TAMRON Tour que se realizou no passado dia 19/07 em Aveiro...
Falava-se então na questão das baterias para câmaras,dos seus preços e... compatibilidades!
Por isso, decidi escrever este pequeno artigo acerca do tema. 

Em relação a esta questão é bom saber, antes de mais, que a Nikon não produz baterias para as suas câmaras. Tal como acontece com outros fabricantes, manda-as produzir na empresa externa A ou B... Aliás, o mesmo acontece com uma série doutros componentes das câmaras - sensores,motores, etc... Mas isso é prática comum, de resto, a outras marcas. A Canon usa a mesma politica de produção. No entanto esta questão da compatibilidade de baterias é um problema que, genericamente, afecta mais a Nikon que a Canon...


Existem dois tipos de baterias que podem designar-se como não genuínas ou não originais. As identificadas como sendo de terceiros fabricantes e as contrafeitas.
Esse último tipo de baterias (contrafeitas) representa um problema grave! Quem compra pensa estar a pagar por um produto original e assim não é!!! Aparentemente, estas baterias são iguais às genuínas mas, na realidade, são fabricadas por uma qualquer empresa que ilegalmente lhes coloca a marca Nikon. Uma das maneiras de verificar esta situação é olhar com atenção para o selo (holograma) que as baterias genuínas trazem aposto. 
Nas imagens podem verificar o aspecto duma EN-EL3e Original e o efeito que é suposto observar ao inclinar ligeiramente a bateria mudando o ângulo de visão. A cor geral do selo holográfico também se altera (ex: de amarelado para verde) quando se varia o ângulo de visão.   
Dada a quantidade de imitações que circula no mercado, a Nikon disponibiliza no seu próprio site informação relativa às baterias contrafeitas*
Pelo menos, em relação aos modelos que são vitimas de contrafacção mais comum, podem aceder e verificar clicando aqui »» (abre em novo Link)


Quais os problemas mais usuais com a utilização de baterias não genuínas?
  • Indicação na câmara de falta de carga (e não funcionamento) mesmo estando a bateria 100% carregada
  • Indicação de bateria não compatível e consequente não funcionamento da câmara 
  • Capacidade de assimilação e de retenção de carga menor que nas baterias originais (em alguns casos... Noutros até é maior dada a mAh ser superior às genuínas...) 
  • Tempo de recarga - pode ser mais demorado e em alguns casos nunca atingir os 100% (ex: certas baterias após largas horas a carregar, quando colocadas na câmara indicam apenas 50% de carga)
  • Incorrecta comunicação entre câmara/bateria - leva a indicações incorrectas quanto ao estado e gestão da carga restante
  • Indicação errada do número de fotografias captadas pela câmara com a utilização da bateria em causa
  • Existem alguns relatos de baterias que explodiram a recarregar... 

Como se explica que, de um momento para outro, numa mesma câmara, uma mesma bateria não genuína deixe de funcionar correctamente?
  • A explicação reside na protecção que a Nikon tem vindo a implementar nos seus produtos. Por exemplo, se tiverem uma câmara DSRL D3100, D3200, D5100 ou D5200 e se decidirem actualizar a versão de Firmware, muito provavelmente, a câmara deixará de ser compatível com uma série de baterias de terceiros fabricantes que existem em venda no mercado.
No entanto, nem todas as baterias de terceiros fabricantes são incompatíveis com câmaras Nikon. Existem muitas delas que, mesmo com a actualização de Firmware continuam a funcionar correctamente.


O que distingue uma bateria que pode ser utilizada numa determinada câmara duma que não pode?
  • Algo que não se pode ver e que está no seu interior... um "Chip" de informação!
Cada vez que uma bateria é inserida na câmara, esta faz um check-up de rotina durante o qual verifica se a bateria é compatível. Dessa forma, as que não possuem o "Chip" ou a informação não corresponda às exigências do Firmware da câmara não serão reconhecidas e portanto a câmara rejeitará a sua utilização.


Resumindo:
Apesar de ser tentador a aquisição de baterias produzidas por outros fabricantes, bem mais baratas que as genuínas Nikon e Canon, deve ter-se em atenção a questão da compatibilidade com o modelo de câmara que possuímos!

*Nota: 
Além das baterias mencionados no site da Nikon como sendo genuínas existem outras variantes desses mesmos modelos (doutras gerações; lotes e números de série) que apresentam algumas diferenças e apesar de não estarem lá ilustrados, também são genuínas.
É pena a Nikon não ter actualizado a informação... Dito isto, se encontrar ou possuir um modelo com alguma variação/diferença dos que estão ilustrados não quer isso dizer (por si só) que se trate dum produto contrafeito (não original)!


TAMRON tour 2014 | Aveiro


Imagem dum Pernilongo captada a "punho" com a TAMRON 150-600mm montada numa Nikon D300


Realizou-se ontem, em Aveiro, mais um evento integrado no "Tamron test drive 2014".


Confesso que, durante os cerca de 90 km que fiz até chegar a Aveiro, receei que as condições meteorológicas pudessem comprometer a realização deste tipo de evento ao "ar livre". Felizmente, após umas chuvadas intensas, acanhadamente, o tempo lá foi melhorando ao longo do dia. Mais nublado de manhã e com mais abertas de sol à tarde mas chuva nem vê-la!


Início do Workshop numa sala da "EstudioPT" com Carlos Rio   


Bom, hoje aproveito para descrever aos leitores e ao mesmo tempo ilustrar com algumas imagens como se processam estes "test drive" 
da TAMRON.

Há dias realizou-se um no Parque Biológico de Gaia. Ontem foi a vez da zona centro do país ser contemplada com um evento deste tipo e muito provavelmente, lá mais para o Outono, chegará a vez dos residentes na zona sul poderem aproveitar mais uma edição deste Tour 2014... depois vou dando notícias em relação a isso.
Este tipo de eventos, realizados por iniciativa de lojas de equipamento fotográfico que vendem oficialmente produtos da marca TAMRON tem tido o apoio da represente em Portugal: a "ROBISA".




Saída do grupo da manhã da "EstudioPT" para o "test drive" ao ar livre




Concretamente, este último foi realizado pela loja de equipamento fotográfico "EstudioPT" sita na cidade de Aveiro e contou com a participação do fotógrafo Carlos Rio.

Chegada aos complexos das marinhas (Salinas de Aveiro) 

Neste tipo de "test drive" é disponibilizado equipamento da marca Tamron para ser utilizado pelos participantes durante os eventos. Regra geral, a marca disponibiliza várias objectivas de diferentes modelos e compatíveis com várias marcas de câmaras que os participantes vão "trocando" entre si durante o mesmo.




As inscrições tem sido anunciadas com tempo mas, face ao sucesso que tem tido, rapidamente se esgotam as vagas... Acresce dizer que, salvaguardando os casos em que estes eventos são realizados em locais vedados e em que é necessário pagar a respectiva entrada, não acresce mais qualquer valor a ser pago. Ou seja, são eventos gratuitos! Também não é interesse da marca a venda directa de qualquer produto. Somente a divulgação ao público dos equipamentos possibilitando, deste modo, que cada um por si teste e tire as suas conclusões, por exemplo, acerca duma determinada objectiva que pense futuramente (ou não) vir a adquirir. No fundo são testes "no terreno"!






Em Baixo:
Duas imagens que ilustram o local, composto por valas e canais onde se realizou o WS





Algumas fotografias daquilo que pode ser visto e fotografado:

Uma das objectivas levadas para o Tour de Aveiro: A nova TAMRON 28-300mm. Utilizei-a da parte da manhã montada numa Nikon D2x para fotografar paisagens e grupos 


TAMRON 150-600mm - Sempre a 600mm "a punho" e com estabilizador "VC" ligado. Os Pernilongos estavam bem distantes...! 


Com a TAMRON 150-600mm 


Mais TAMRON 150-600mm. Depois de a apanhar na mão ataca-nos um certo egoísmo... e não a queremos ceder aos outros para experimentar... mas tem de ser...  


... e mais TAMRON 150-600mm. Desta vez em teste à velocidade de focagem e capacidade de fotografar aves em voo! Funciona!











A dinâmica destas acções tem sido a repartição do evento por dois grupos: um da parte da manhã e outro da parte da tarde. Por razões logísticas e práticas, os grupos são compostos por cerca de 12 a 20 participantes.




Ao longo de cada um destes eventos os participantes acabam por perder uma certa "timidez inicial" e no final das sessões, por vezes, é complicado terminar... o ambiente é descontraído e quase já todos trocam ideias, impressões... e ninguém parece estar com vontade de regressar a casa!

Penso que não direi nenhuma mentira ao afirmar que estas iniciativas tem sido do agrado de todos. Pessoalmente, acho fantástico o empenho e o trabalho que a marca tem desenvolvido para divulgar, desta forma, os seus equipamentos!










Existe ainda uma outra vertente intrínseca a estes "test drive's": a formação.

Na verdade, em cada um destes tour's tem-se insistido na possibilidade de, simultaneamente ao contacto directo no terreno com os equipamentos, os participantes poderem ver respondidas algumas dúvidas e obterem alguns conselhos técnicos. Também se tem efectuado uma prévia acção formação especializada num determinado tipo de fotografia. Estes dois últimos versaram sobre a Fotografia de Natureza e Vida selvagem. Portanto tem funcionado também como Workshop's com a correspondente componente formativa.
Para mim, este eventos nunca acabam no próprio dia... Hoje é Domingo e cá estou eu a escrever mais este "post" após rever e editar algumas imagens do dia de ontem... Mas não me posso queixar. Tem sido cansativo mas, tem valido a pena! São dias em cheio! O contacto directo com os participantes, os esclarecimentos a algumas dúvidas, alguns conselhos, algumas dicas... fazem esquecer os Km percorridos e o cansaço!
Curiosamente, em todos estes eventos que tenho tido o privilégio de colaborar como Embaixador da marca Tamron em Portugal, tenho sido abordado por leitores do Blog que se tem inscrito e participado. É com enorme prazer que acabo, assim, por conhecer pessoalmente alguns desses fieis leitores!
Penso que as imagens ajudaram a visualizar o espírito que se vive nestes "test drive" e caso tenham ficado com "água na boca" podem sempre aproveitar para inscrever-se em futuros eventos!


Em Baixo:
Fotografia de Grupo (manhã)


E assim foi!
Pelas expressões dos participantes, parece-me que gostaram...! 
Quem estiver interessado em futuros eventos deste género só tem de estar atento!

TAMRON test drive 2014 | Parque Biológico de Gaia (II)


TAMRON 150-600mm f/5-6.3
(@ 150mm, f/5, 1/60 seg. (-0,3 Ev), ISO 200)




TAMRON 16-300mm f/3.5-6.3
(@ 240mm, f/6.3, 1/100 seg., ISO 400)




TAMRON 16-300mm f/3.5-6.3
(@ 300mm, f/6.3, 1/500 seg., ISO 400)




TAMRON 16-300mm f/3.5-6.3
(@ 70mm, f/7.1, 1/320 seg., ISO 400)




TAMRON 16-300mm f/3.5-6.3
(@ 78mm, f/8, 1/1000 seg. (-0,3 Ev), ISO 400)


Mais algumas fotografias do Workshop de dia 29/06 no Parque Biológico de Gaia.
Estiveram disponíveis para teste, no dia, diversas objectivas da marca Tamron. Duas delas novidade: A Tamron 150-600mm, uma Teleobjectiva de grande distância focal. Actualmente, o zoom de maior alcance focal disponível no mercado e a pequena 16-300mm, uma objectiva também peculiar pela amplitude focal que propicia. O seu zoom de 18,8x fazem dela a objectiva mais versátil no momento para câmaras de formato DX (APS-C).

Esta 16-300mm é uma objectiva de custo relativamente acessível. Apesar disso, a sua qualidade óptica surpreenderam os fotógrafos que a experimentaram. O seu reduzido tamanho e custo faziam antever uma objectiva de qualidade mais humilde. No entanto, quem experimentou, gostou! A focagem é rápida, o sistema de estabilização é eficaz e a qualidade óptica, não sendo isenta de criticas, acaba por surpreender numa objectiva desta gama.
Confesso que foi o primeiro contacto que tive com esta pequena Tamron 16-300mm e também fiquei agradado. Agora tenho uma em casa para, mais calmamente, experimentar, testar,... Depois vou dando noticiais pois esta pode ser a objectiva ideal para aqueles que querem uma objectiva leve, pequena e compacta para levar de férias e não precisar de mais nenhuma! Curiosamente, penso que foi a objectiva com que mais fotografei durante as duas sessões deste Workshop.



TAMRON 16-300mm f/3.5-6.3
(@ 300mm, f/6.3, 1/160 seg., ISO 400)


Por falar em Workshops, no próximo sábado (19/07/2014) lá vem mais um integrado neste "Tamron tour 2014"...!
Desta vez em Aveiro, por iniciativa da EstudioPT, com a companhia do grande Carlos Rio!

Tamron 16-300mm f/3.5-6.3 | Primeiras impressões



Este fim-de-semana (na qualidade de Embaixador da marca em Portugal) levei comigo para fotografar, experimentar, enfim... testar, uma nova objectiva da Tamron. 
Cedida pela ROBISA (representante da marca para Portugal e Espanha) a Tamron 16-300mm f/3.5-6.3 Di II VC PZD é uma objectiva (ainda) muito pouco conhecida do público em geral. 
De imediato, o que se pode dizer é que esta é, actualmente, a objectiva zoom mais versátil do mercado para câmaras D-SLR com sensor de formato DX. Com um zoom de 18,8 x pode, sem dúvida, fazer jus ao nome e apelidar-se como objectiva "tudo numa só"!
Por isso, esta será a objectiva indicada para fotógrafos amadores que queiram uma objectiva versátil e capaz de fotografar uma variedade de temas. 
Na verdade, a sua amplitude focal possibilita fotografar motivos tão diferentes como, retrato, paisagem, vida animal, desporto... enfim, quase tudo!
Agora, resta a questão: Consegue fazê-lo bem?
Pessoalmente sou suspeito para opinar acerca deste tipo de objectivas "tudo numa só" porque entendo que quem compra uma D-SLR não necessita tanto deste género de zoom's. Existe sempre a possibilidade de obter a mesma amplitude focal repartindo a utilização por duas (ou mais...) objectivas. 
A razão porque, em principio, duas objectivas fazem melhor que uma só prende-se, desde logo com a sua construção... quanto mais "zoom", mais grupos e elementos ópticos serão necessários para corrigirem as deformações ao longo das diferentes distâncias focais. 
Portanto, sabendo que "não há Bela sem senão..." e que este tipo de objectivas não são "perfeitas", temos de saber enquadrá-las no segmento de mercado e público correcto. E, de facto, pelo que me tenho apercebido existem inúmeros fotógrafos verdadeiramente interessados nestas "Ultra zoom's"!
Avançando... o primeiro contacto que tive com uma destas Tamron 16-300mm foi dias atrás aquando do Workshop no Parque Biológico de Gaia. Fiquei agradavelmente surpreendido!
Agora, com espírito mais critico, comecei a fazer alguns testes... A fotografia que hoje publico faz parte precisamente de um dos testes que sempre faço "no terreno" a este tipo de objectivas zoom. Apesar de parecer uma fotografia"ingénua" servirá (pelo menos para os mais atentos) para aferir do grau e tipo de distorção de imagem com que poderão contar.
De resto, para já, posso dizer que a objectiva é extremamente compacta e leve (atendendo à sua amplitude focal) o que é óptimo para não ir "carregado" para o fim-se-semana ou férias. Pouco mais de 1/2 Kg (mais precisamente, 540g) e cerca de 10cm de comprimento cabem, juntamente com uma câmara, em qualquer pequeno saco!
O sistema de focagem ultra sónico "PZD" é eficaz, silencioso e rápido. Além disso, esta pequena Tamron 16-300mm f/3.5-6.3 possui um sistema de estabilização de imagem. Apesar de me parecer não ser tão perfeito como noutras objectivas da marca que testei é razoavelmente eficiente.
O resto, como de costume, num "review" mais completo, vou dizendo!