Novos lançamentos Tamron: SP 70-200mm f/2.8 Di VC USD G2 e SP 10-24mm Di II VC HLD






Mais duas objetivas se juntam, agora, à "Nova era" de objetivas da gama SP (Super Performance) da Tamron.

Ao longo do tempo a marca tem vindo a lançar novas objectivas ou a renovar os modelos já existentes de acordo com os padrões de design e exigências definidas para esta "nova era".

Fazem já parte desta nova série as:

SP 35mm F/1.8 Di VC USD
SP 45mm F/1.8 Di VC USD
SP 85mm F/1.8 Di VC USD
SP 90mm F/2.8 Di MACRO 1:1 VC USD
SP 150-600mm F/5-6.3 Di VC USD G2 e ainda os teleconversores, compatíveis com as objetivas desta "nova era": Os TC-X14 e o TC-X20.





Quanto a este novo modelo da Tamron SP 70-200mm F/2.8 Di VC USD G2 (Modelo A025) o mesmo estará disponível no mercado português em fevereiro.

Segundo a marca, à excelente qualidade do modelo antecessor (e passo a citar o conteúdo do Press release que recebi), foi feita uma revisão minuciosa da conceção ótica, mecânica e eletrónica de maneira a aumentar a velocidade e precisão do foco automático, reforço do sistema de Compensação de Vibrações (VC) e diminuição do MOD. Novas funções incluem o revestimento eBAND para combate dos reflexos indesejados, construção à prova de humidade e resistência contra poeira, revestimento com fluorite e compatibilidade com teleconversores. O design da objetiva inclui um corpo baseado em metal para melhor manejo e facilidade de utilização.

O resultado desta evolução é o Modelo A025, que pela sua velocidade galopante expande a gama de expressões em fotografia de retratos, paisagens, desporto e fotojornalismo.

O design ótico deste novo modelo consiste em 23 elementos em 17 grupos. Elementos de vidro XLD (eXtra Baixa Dispersão) e LD (Baixa Dispersão) eliminam as aberrações cromáticas que tendem a ser proeminentes em teleobjetivas de alta velocidade. O que prevalece são imagens de alta qualidade, até mesmo na periferia do plano da imagem.

Esta nova teleobjetiva é totalmente compatível com teleconversores, permitindo um aumento do alcance para 1,4 a 2 vezes do original. Integrado está o sistema VC, que através de um mecanismo de bobina reforça a estabilização da imagem. Este sistema oferece três modos, incluindo um exclusivamente para acompanhamento de objetos em movimento. Os fotógrafos podem alternar entre os modos de acordo com as condições de captura.

O Modelo A025 está equipado com um motor ultrassónico de tipo anel USD (Ultrasonic Silent Drive), cuja resposta e controlo permitem um foco preciso e de alta velocidade. Com dois avançados microcomputadores de alta performance e algoritmo otimizado, a teleobjetiva melhora o desempenho geral do foco em comparação com modelos anteriores. Além disso, graças ao mecanismo de substituição de Foco Manual, os fotógrafos que capturem com AF podem de forma instantânea fazer ajustes com MF sem perder tempo a mudar de um modo para o outro.

Um produto da série SP, o Modelo A025 foi construído de acordo com rigorosos padrões de qualidade. Os padrões aplicam-se ao design ótico, design mecânico e aspeto exterior, bem como a áreas como robustez do produto e melhorias de funções individuais. Entre estas melhorias encontram-se revestimentos de proteção contra líquidos e óleos e maior resistência aos danos causados pelos efeitos de sujidades, poeira, humidade e dedadas.

Bom, tendo experimentado muito fugazmente a anterior versão, a minha opinião acerca da mesma era muito boa. Tanto mais que era uma das objetivas da marca que pretendia "juntar à minha mala". Portanto, mesmo sabendo que é difícil melhorar um produto que é excelente, acredito que a Tamron ainda nos consiga surpreender com as melhorias anunciadas!

Seguem as especificações:

-->
Distância Focal [mm] 70-200
Abertura Máxima F/2,8
Distância Mínima de Focagem [m] 0,95
Relação de Reprodução 1:6.1
Tamanho de Filtro [mm] 77
Peso [g] 1500g Canon / 1485g Nikon
Construção óptica: (Grupos-Elementos) 17 - 23
Ângulo de imagem 34°21’-12°21
Diafragma - nº de lâminas 9
Abertura Mínima  F/22
Diâmetro x Comprimento [mm] 88mm x 193,8mm





Passando agora à "nova" SP 10-24mm, pessoalmente, posso dizer que, tendo fotografado com o modelo anterior, e pelo que é dito pela marca, acredito que a margem para melhoria deste novo modelo é substancialmente maior do que em relação ao caso da 70-200mm.




O lançamento deste novo modelo prova que a tendência das marcas não é acabar com o formato DX (APS-C) mas sim renová-lo com objetivas capazes de acompanhar a exigência cada vez maior das novas câmaras com sensor daquele formato. Estou agora a lembrar-me, da minha nova D500... quem sabe, poderá haver oportunidade para testar... 




Quanto ás características, segundo, também, o "Press release" que recebi, este novo modelo desta zoom ultra-grande angular 10-24mm F/3.5-4.5 Di II VC HLD (Modelo B023), na tradição da sua antecessora, destina-se, como já acima dito, apenas a câmaras DSLR com sensor APS-C.

O Modelo B023 é uma objetiva grande angular com uma gama focal excecionalmente ampla – a maior na sua classe, equivalente em 35mm é de 16mm até 37mm. A objetiva é ideal para fotografia urbana, paisagens, fotos de grupo e cenas casuais do dia-a-dia.

Em 2008, a Tamron lançou o SP AF10-24mm F/3.5-4.5 Di II LD Aspherical [IF] (Modelo B001), que ofereceu uma gama focal sem precedentes na sua classe. Concebida de acordo com os méritos dessa objetiva, a objetiva sucessora Modelo B023 incorpora uma performance ótica melhorada e novas funcionalidades.

Com avançadas tecnologias Tamron, incluindo sistema de estabilização de imagem VC (sigla para Vibration Compensation, ou Compensação de Vibração), construção resistente à humidade e revestimento com fluorite, e a primeira implementação do novo motor de regulação de binário HLD da Tamron, o Modelo B023 incorpora também um design atualizado inspirado no design da nova linha de produtos SP series.

O novo Modelo B023 integra uma gama focal de 10-24mm, a maior entre objetivas ultra-grande angular para câmaras DSLR APS-C. O fotógrafo pode desfrutar de diversas expressões panorâmicas com apenas esta objetiva, desde paisagens dinâmicas muito além do campo de visão humano, até vistas mais simples e casuais.

São 16 os elementos, separados por 11 grupos, que constituem o design ótico do novo Modelo B023. Elementos de lente especiais são utilizados numa configuração de elementos LD (Low Dispersion, Baixa Dispersão), XLD, vidro asférico moldado e lentes asféricas híbridas. A nova objetiva minimiza o aumento no tamanho do sistema ótico e combate de maneira eficiente uma variedade de aberrações na gama zoom, incluindo aberração cromática transversal e outras distorções que tendem a ser proeminentes nas objetivas grande angulares.

O revestimento BBAR (Broad-Band Anti-Reflection) e a conceção ótica cuidam dos reflexos interiores e minimizam o efeito nocivo dos raios de luz. Por outro lado, o sistema VC expande a liberdade do fotógrafo em cenários de fotografia portátil em espaços com pouca iluminação. O revestimento protetor de fluorite repele líquidos e óleos e a superfície da objetiva é mais fácil de limpar e menos vulnerável a danos causados por poeiras, humidade e dedadas.
Por último, segundo informações da marca, a "nova" SP 10-24mm f/3.5-4.5 Di II VC HLD (Modelo B023) será compatível com câmaras Canon e Nikon, e estará disponível no mercado português em março.


Especificações:

-->
Distância Focal [mm] 10-24
Abertura Máxima F/3,5-4,5
Distância Mínima de Focagem [m] 0,24
Relação de Reprodução 1:5.3
Tamanho de Filtro [mm] 77
Peso [g] 440g
Construção óptica: (Grupos-Elementos) 16/nov
Ângulo de imagem 108°44’-60°2
Diafragma - nº de lâminas 7
Abertura Mínima  F/22-29
Diâmetro x Comprimento [mm] 83,6mm x 84,6mm


Arte Fotográfica #87 | janeiro 2017


Arte Fotográfica #87

E aí está a última edição da Arte Fotográfica!
Ao longo de vários meses, mais precisamente durante as últimas 6 edições, colaborei como colunista com esta revista/magazine. 
Agora, segundo palavras do próprio editor, a revista ficará em modo "congelado" até condições para novas edições...
Desconheço, em concreto, as razões que levaram a tal decisão mas lamento a "perda" deste meio de divulgação da fotografia e do trabalho de fotógrafos nacionais e internacionais... vamos esperar que seja, somente, um até breve!
Entretanto, aqui fica a divulgação deste nº #87: Para ler "on-line" ou encomendar a versão impressa.
Obs: clicar na capa da revista para ler (abre novo link onde poderão depois escolher a o modo de visualização em tela inteira)

Primeiras imagens de teste com a Nikon D500 | 1250 ISO





Apesar de ter recebido há já alguns dias a Nikon D500 não tenho havido grande tempo para testar esta nova câmara...
Um dos aspectos que mais curiosidade tenho em testar nesta nova câmara reporta-se ao ruído na imagem.

Se atendermos a que este modelo de câmara da Nikon se vocaciona, essencialmente, a fotografar temas que envolvem ação e, muitas vezes, cumulativamente a isso, a ser utilizada com teleobjectivas nem sempre rápidas, facilmente se chega ao quão importante será o desempenho desta câmara com valores de sensibilidade ISO mais elevados.

Bom, quanto a ficheiros JPG, posso desde já dizer que esta câmara produz uns JPG´s fantásticos! Para aqueles que costumam fotografar neste formato esta câmara será certamente uma excelente escolha! Para dar um exemplo, a parte superior da imagem de teste acima exibida é reprodução fiel dum ficheiro JPG captado pela câmara sem qualquer edição. Mais, trata-se dum ficheiro em qualidade "normal" sendo que os ficheiros em "Fine" ainda são melhores! 
(Fotografia captada com uma Tamron 150-600mm "G2" @ 600mm, f/8, 1/5000 seg. "à mão")
Quanto aos ficheiros em RAW não é de estranhar o maior nível de ruído pois não sofrem, como os JPG, a edição efetuada pela própria câmara. No entanto, a gama dinâmica de cores (reparem na maior e mais suave transição na gradação de cores) e a nitidez são superiores e em posterior edição ainda se conseguem razoáveis resultados a 1250 ISO!
(Chamo aqui a atenção que, em impressão, a quantidade de ruído na imagem não é tão notória e relevante como quando visualizada num monitor)

Em relação ao ficheiro "RAW", trata-se dum ficheiro, sem compressão, a 12 bits.

Quanto ao "JPG", trata-se, conforme já acima ficou dito, duma captura com a as regulações "flat" e: Tamanho grande, qualidade Normal, WB Auto1.

Para fazerem o download e poderem ver a imagem a 100%  - 5568 x 3712px - clicar com o botão direito do rato e guardar (13,8Mb).
Se preferirem antes visualizar as imagem a 100% do seu tamanho "on-line" sem necessidade de a guardar, clicar em "Abrir Hiperligação numa Nova Janela ou Separador".




Em aplicação prática "no mundo real" a 1250 ISO:

(As imagens abaixo são um Crop a 100% da fotografia ao lado, captada "à mão" com a Tamron 150-600mm G2 @ 600mm, f/8, 1/4000 seg. com as mesmas regulações acima mencionadas e, conforme se pode constatar... muuuuiiiiiiiito longe deste Pombo-torcaz!)
Sem legendas, pois penso que dá bem para ver as diferenças existentes entre as imagens.