Nikon D800 - 36,3 Mp!



Aqui fica o vídeo de lançamento da nova Nikon D800.
Anunciada ontem (6/2/2012), com um preço nos USA de $ 3.000,00, a nova Nikon D800 está vocacionada para os aficionados do detalhe.
Na verdade, é a câmara de formato D-SLR (FX - 35mm) com maior resolução presentemente à venda no mercado! Penso que para muitos utilizadores estes 36,3 Mp (7360 x 4912 px) vão ser demais e vão tornar o processo de passagem e edição das imagens lento mas, não sendo necessário gerar ficheiros tão grandes, a câmara permite utilizar o modo DX (aproveitando uma compatibilidade de 100% com as objectivas daquele formato) e, mesmo assim, obter ficheiros de generosas dimensões de 4800 x 3200 px!
Contrariamente à recente Nikon D4, esta D800 é uma câmara virada para a qualidade e não para a quantidade. Dito isto, as 4 fotos/segundo (no modo FX) estão longe do que câmaras bem mais baratas oferecem mas, atendendo ao enormíssimo tamanho dos ficheiros que a câmara produz, também nao seria de esperar mais.
Contudo, mesmo em formato DX esse número sobe para 5 fotos/seg. ficando muito aquém do que consegue, por exemplo, uma Nikon D300.
Quanto a armazenamento, esta Nikon D800 continua o curso das anteriores câmaras contendo 2 entradas de cartões: Uma para os CF e outra para SD; SDHC ou SDXC. Não existe a possibilidade de, tal como acontece na D4, utilizar o novo formato de cartões XQD.
Tal com a sua antecessora, esta D800 continua a poder usar objectivas sem CPU nos modos de exposição A e M.
Com objectivas da série G e AF-D a medição de luz conta agora com o sistema Color Matrix III.
Quanto ao modo de vídeo a câmara grava no modo HD (1920x1080) a 30 fps ou 24 fps e em HD (1280x720) a 30 fps; 24 fps e 60 fps.
Quanto ao resto o próprio vídeo promocional esclarece!

21 comentários:

Luis cesar disse...

Boa noite, sou eu de novo...te importunando!!!
Gostaria de uma opinião sincera de um grande conhecedor técnico. Faço macrofotografia e vou fazer um up grade.
D800 ou D4 ? Qual vc compraria?
Abraços.

José Loureiro disse...

Olá Luís.
Não importuna nada!
Mas, sinceramente, é uma pergunta de resposta difícil atendendo à finalidade: Macrofotografia! Se me dissesse desporto ou paisagem a resposta era fácil…
Desconheço que tipo de Macrofotografia costuma fazer, designadamente qual o nível de relação de reprodução, se fotografa naturezas mortas ou, pelo contrário, vida selvagem… bem assim, como qual o tipo de equipamento (objectivas, tubos de extensão, foles, filtros, etc..) que costuma usar.
No entanto, quer a Nikon D4 quer a Nikon D800 à partida não serão as melhores câmaras para o efeito uma vez que ambas são câmaras com sensores FX.
Ora, em termos de macrofotografia a questão da ampliação é um dos factores mais importantes e determinantes na obtenção de bons resultados. Dito isto, as câmaras (Nikon) de formato de sensor DX proporcionam, devido ao factor de conversão, aumentos de 1,5 vezes a distância focal da objectiva (ou conjunto) que lhes acoplar. Por isso, pese embora a relação de reprodução não se alterar, altera-se o ângulo de imagem e a equivalência da distância focal com a inerente modificação das distâncias de focagem o que pode ser uma mais valia neste tipo de fotografia.
No caso concreto (esquecendo que dentro de algum tempo poderá por aí surgir uma nova câmara de formato DX – uma D400, quem sabe…?) entre as duas (Nikon D4 ou D800) para o tipo de fotografia que quer fazer, pessoalmente (e é mesmo pessoalmente, sublinho) talvez escolhesse a Nikon D800. O motivo: Os 36,3 Mp permitem usar a câmara em formato DX obtendo, mesmo assim, uns 15,3Mp (pouco menos que os 16,2 que a D4 consegue em formato FX)!
Além disso, parece-me que a D800 é mais vocacionada para a qualidade e detalhe de imagem enquanto que a D4 é mais vocacionada para a acção e velocidade. Ademais, caso necessite fazer crop´s às imagens, a D800 certamente que proporcionará menor perda de qualidade e consequentemente resultados melhores.

luis cesar paiva disse...

Jose,desculpe a imprecisão quanto ao equipamento e tipo de fotos.Eu faço fotos de insetos, uso uma AF-S VR Micro-Nikkor 105mm F2.8G IF-ED (compativel com modelos FX) com flash R1C1, as vezes com tubo de extensão, mas somente quando uso monopé ou uso a tecnica de stacking.
Fotografo aves também, minha paixão, uso uma lente mais antiga, 100-300 nikkor, talvez tenha que trocar pois tenho quase certeza que trabalha somente no DX. As vezes a lendária nikkor 800mm (porem esta é muito pesada e de dificil manejo no campo, alem de nao ser minha). para as demais fotos uso a maravilhosa nikkor 50mm 1.4f.
Minha camera atual é uma D300.
Voce acha que fotos realizadas com sensor e lente FX, sem o fator de conversao (da minha D300), Na pós produção vão ter perda de definição se ampliar na mesma proporção dos sensores DX ?

José Loureiro disse...

No caso da D800 penso que não… Como referi, usando a Nikon D800 em formato DX o tamanho (resolução) é superior, mesmo assim, ao que se consegue com uma D300. Além disso, é suposto que o novo processador utilizado na D800 – Expeed 3 – dê também uma contribuição na melhoria da qualidade de imagem, nomeadamente em relação à gama dinâmica e cores…
Agora, o que acho é que aquilo que a câmara permite de melhor (o formato FX) não vai ser completamente aproveitado no tipo de fotografia que mais gosta de fazer e o investimento feito não vai corresponder a um salto qualitativo na mesma proporção…
Quanto à fotografia de aves o mesmo se pode dizer pois o formato DX é sempre bem-vindo quando utilizamos teleobjectivas!

luis cesar paiva disse...

OK, muito obrigado e abraços.

Carlos Miranda disse...

Olá.
Como se comportará esta máquina em ambientes com pouca luz, no qual teremos que puxar pelos ISO's?
Será que é melhor que a D700? Ou que a D7000? - embora de formatos diferentes -.
Li um artigo em que alguns céticos ficam de "nariz torcido" perante tantos milhões de pixeis numa câmara que nem é de grande formato.
Eu gostava de saber antes de me dicidar comprar uma.
Cumprimentos.
Carlos Miranda

José Loureiro disse...

Olá Carlos.
Infelizmente, contrariamente ao que esperava, não sei se vou conseguir testar a Nikon D800…
Contudo, já vi alguns exemplos de ficheiros originais e, pessoalmente, não achei que primavam pela qualidade (que se poderia esperar) quando usados valores de sensibilidade altos.
Não tenho grandes dúvidas que as imagens a ISO’s elevados serão melhores que as da Nikon D700. Todavia, mesmo assim, pelos exemplos, pareceu-me que continua a existir ainda uma tendência para algum ruído (cromático) na imagem. Mas, só gosto de opinar acerca destes assuntos quando experimento e, principalmente, quando faço comparativos com aquilo que conheço… até porque a questão do ruído na imagem é subjectiva, podendo “aparentar” ser maior ou menor dependendo das condições em que fotografamos.
Depois, quanto ao formato da imagem, efectivamente, apesar dos muitos Megapixéis, nunca poderemos considerar a Nikon D800 como “equivalente” ou “substituta” ao “Médio-formato”.
Por exemplo, o tradicional “bokeh” e a separação de planos (profundidade de campo) que uma câmara de “médio-formato” proporciona nunca será igualado por um sensor de 35mm. Por muitos pixéis que possua!
Acredito que a D800 seja uma excelente câmara mas terá sempre de ser vista na categoria das câmaras (FX) SLR-D.

William disse...

Ola José Loureiro,
Em seus comentários acima, você disse que poderíamos usar a D800 em modo DX para obter o ganho de 1,5 vezes a distância focal da objetiva, tirando maior proveito das fotos em Macro e Zoom, que se dão melhores em câmeras DX (sensores APS-C).
Fiquei com uma dúvida: preciso para isso, ter exclusivamente objetivas DX ou consigo com as FX ter este ganho de 1,5x na D800? Por exemplo: se usar uma objetiva “FX” zoom de até 200mm com a D800 em modo DX, passarei a ter um zoom de 300mm? E em uma objetiva Macro padrão “FX”, com a D800 em modo DX, terei 1,5x de ganho também?
Penso que se isso for possível, na D800 é possível aliar o melhor dos dois mundos FX e DX (ou Full Frame e APS-C) em um único equipamento.
Não sei se consegui explanar muito bem a minha dúvida e posso estar falando e perguntando uma bobeira, por ser leigo. Mas, agradeço muito sua resposta.
Obrigado!
E parabéns pelo Blog e pelos ótimos artigos.
William Bezerra

José Loureiro disse...

William,
Apesar da Nikon D800 poder usar objectivas DX e FX só quando usamos o formato DX (também conhecido como formato “crop” = corte) é que as objectivas multiplicarão a sua distância focal em 1,5 vezes. O responsável por esse aumento não são as objectivas mas sim a diminuição da área do sensor para captar as fotografias.
As distâncias focais indicadas nas objectivas são sempre reportadas ao formato 35mm. Ou seja, o formato de sensor FX.
O seu cálculo está correcto. Uma objectiva FX de 200mm quando usada numa câmara de sensor com formato DX (ou numa câmara FX seleccionando o formato DX) equivalerá a uma 300mm. No fundo, o que vai proporcionar esse “aumento” é o “corte” que o menor tamanho de sensor vai provocar na imagem.
Por outro lado, há o reverso da medalha: Usando objectivas FX, de pequenas distâncias focais (grande-angulares), em câmaras DX o ângulo de imagem não será tão alargado pelo que se perde na área que se consegue abranger. O raciocino é o mesmo: Uma 20mm passa a ser uma 30mm. Por isso, com muito menor ângulo de cobertura.
Quanto às objectivas DX elas também podem ser usadas, de modo limitado, em câmaras FX. Por exemplo, uma 18-200mm DX só poderá ser usada a partir da distância focal de cerca de 27mm. Abaixo disso ficará com os cantos da imagem cortados a negro.

William disse...

Caro, José Loureiro.
Então, acredito que a D800 é muito interessante, pois, por ela possuir uma enorme resolução, é possível em formato DX conseguir ótimos resultados para fotos Zoom e Macro, com uma resolução superior à 15Mp. Ou seja, além de ser uma eficiente Full Frame, pode ser muito boa em formato DX, quando necessário.
Abraços e obrigado!
William.

Carlos Miranda disse...

Olá a todos.

Encontrei este guia técnico - clicar em "available for download" - e ficamos com a sensação que teremos que ser muito mais minuciosos quando fotografamos com a D800. O simples levantar do espelho quando se dispara, pode arruinar uma foto. Solução: usar o Live View e levantar o espelho antes de fotografar. Existem também recomendações para não se usar velocidades muito baixas com esta máquina. Outras máquinas são mais tolerantes pelo facto de terem menos definição.
Deixo aqui o link:

Cumprimentos,

http://nikonrumors.com/2012/02/17/nikon-d800d800e-technical-guide-now-available-for-download.aspx/

Carlos Miranda disse...

Podem copiar o link - uma vez que não entra directo - e depois colam no vosso explorador de internet. Depois de entrar clicam em "availabe for download"
Abraços.

YTA DE CASTRO FOTOGRAFIA disse...

Olá José, uma dúvida - minha d800 com lentes dx deixa muito a desejar em nitidez de imagem, parece que o foco não fica cravado e foto fica um pouco embaçada... usando o af-s e lentes dx como 18-70, a fixa 50mm nikkor 1.8 e até com aquela do kit 18-55 ...achei bem estranho isso... alguma dica para "consertar" isso ou ela só vai me dar a nitidez como deveria ser com lentes fx?

Jose Loureiro disse...

Não sei se estou a entender muito bem a sua questão…
Todavia, o facto de utilizar objectivas DX em câmaras FX em nada afecta a nitidez da imagem. Somente terá o problema da impossibilidade de utilização de toda a gama de distâncias focais das objectivas caso não seleccione o modo DX na câmara… Ademais, a Nikkor 50mm f/1.8 não é uma objectiva DX mas sim FX.
Por isso, penso que o problema que relata estará relacionado com qualquer outro factor e não com as objectivas.
Caso queira, pode enviar-me exemplos das fotos que apresentam o problema para o meu email (indicado na barra lateral – contacto) e logo que possa analisarei e tento dizer-lhe algo.

Unknown disse...

Oi, tudo bem? Quero comprar uma D800, apenas o corpo, mas estou em dúvida quanto à compatibilidade com as lentes DX, pensei em adquirir uma 17-35 ou 17-55mm. É possível usar uma lente deste tipo e manter todas as vantagens do "full frame"?
Obrigado

Jose Loureiro disse...

Não, manter “todas as vantagens” do formato FX, …não. As objectiva Nikon DX são (parcialmente) compatíveis com a Nikon D800. Ou seja, podem ser perfeitamente usadas com essa câmara pois a mesma reconhece o formato das objectivas e comuta automaticamente para o modo DX mas não conseguirá utilizar os 36 Mp pois, com objectivas DX, a câmara só “aproveitará” parte do sensor e obterá imagens com cerca de 15Mp.
Além disso, a outra “desvantagem” é que as distâncias focais indicadas nas objectivas DX terão de ser multiplicadas pelo factor de conversão (factor crop 1,5 x) e no caso das objectivas de menor distância focal não conseguirá captar a mesma amplitude de cenário.
De resto, isso é o mesmo que acontece com as mesmas objectivas quando utilizadas em câmaras com sensor de formato DX…

Anónimo disse...

Olá,caro José Loureiro:
Eu recentemente adquiri uma Nikon D800.
Como sempre uma camera excelente, mas tenho uma dificuldade, que parece ironia:
Não consigo formatar cartão na camera(seja 32gb ou 8 gb).Vou até a função formatar, escolho OK
e o botão OK não procede com a formatação.
Devo estar inapto para olhar alguma função.
Poderia ajudar? Um abraço

Jose Loureiro disse...

Já experimentou “ carregar” em simultâneo nos dois botões destinados à formatação e depois de piscarem carregar de novo?
Se o tentou fazer via “Menu” não confirmou por acaso a confirmação de formatação “OK” na tecla de OK (na parte inferior esquerda da câmara) em vez de o fazer carregando na parte central do selector redondo grande?
Com qualquer um destes modos descritos dever conseguir…

Anónimo disse...

olá gratíssimo pelas informações.
Consegui e apertei as teclas da "lixeira" e "mode" ao mesmo tempo por dois segundos
O sistema no visor indicou " for", piscou e formatou.
Outro cartão fiz a operação pelo sistema do Windows e reformatei na camera
Forte abraço

AluiZio DeriZans disse...

Como vai?
Ando buscando um tutorial ou uma cartilha que me ajude a conhecer melhor o uso dos comandos de minha D800. A linguagem do manual fornecido pela Nikon, para mim, é hermética demais. Seria tão simples dizer: para fazer tal coisa pressione o botão "x" e em seguida o "y". Penso, seriamente em contratar, profissionalmente, alguém que faça isto para mim. O que acha? Em tempo: tenho 81 anos ...

Jose Loureiro disse...

Olá caro AluiZio
Realmente, as câmaras actuais são cada vez mais complexas e têm cada vez mais funções e potencialidades. Por esse motivo, os Menus são, também, cada vez mais complicados... No caso da Nikon, a estruturação que a marca utiliza (com sub-menus), de facto, nas câmaras mais avançadas é muito complexa… Embora seja uma questão de opinião, acho a estrutura usada pela Canon mais simples, intuitiva e directa…
No entanto, parte dessas configurações só as fazemos uma vez. Depois de parametrizar a câmara a nosso gosto não precisamos constantemente de as modificar. Mas também concordo que para muitas pessoas esse primeiro passo é complicado.
Tal como refere, se conhecer alguém “por perto” acostumado e conhecedor, nada melhor que pedir uma ajudinha… infelizmente eu não o posso ajudar pois estou noutro continente, senão teria todo o gosto em ajudá-lo pessoalmente.
Em tempo: Quanto à idade, essa só pode ser uma mais valia em experiência!
Um abraço