Nikon Nikkor 80-200mm f/2.8 ED AF













Provavelmente esta será uma das objectivas zoom da Nikon mais desejadas de sempre.
Ainda hoje em dia continuam a ter uma boa procura e a sua cotação, apesar da inúmera quantidade vendida em cada uma das suas versões, é o reflexo da robustez e qualidade com que foram construídas.
Começando com um pouco de história:
Produzida desde 1987 até 2008, altura em que foi substituída pela actual Nikkor 70-200mm VR ED-ID AF-S, foi vendida sob quatro modelos:


1º modelo – (1987-1992) Nikkor 80-200mm f/2.8 ED AF – (modelo designado “Push/Pull” dado que só possui um único anel que serve, ao mesmo tempo, para a efectuar a focagem e para mudar a distância focal. Esse anel é de “empurrar/puxar” para a mudança das distâncias focais (80mm a 200mm) e de rodar, em toda essa extensão, para focar. O limitador do foco tem, neste modelo, 3 posições);

2º modelo – (1992-1997) Nikkor 80-200mm f/2.8 ED AF-D (continuando a ser uma objectiva com anel “Push/Pull”este 2º modelo viu alterado o limitador de foco que se encontra na frente da objectiva num pequeno botão quadrado ao invés do 1º modelo em que esse limitador de foco tem três posições possíveis e está junto à baioneta. Outra diferença é que passou a ser uma objectiva da série D, ou seja, passou a contar com a informação de distância em relação ao objecto focado para uma melhor medição de luz, agora possível em 3D Matrix);

3º modelo – (1997-2006) Nikkor 80-200mm f/2.8 ED AF-D (este 3º modelo varia um pouco dos dois anteriores porquanto possui já dois anéis de rodar – um para focar e outro para alterar as distâncias focais. Outra diferença importante é que passou a contar com um colar de tripé);

4º modelo – (2007-2008) Nikkor 80-200mm f/2.8 ED-IF AF-S (o último modelo desta objectiva difere um pouco dos anteriores e conta com o sistema de focagem AF-S de foco interno, isto é, a extremidade da objectiva não se move (não roda) aquando da focagem. A nível óptico e de construção também sofreu algumas alterações porquanto passou a ter 5 lentes ED contrariamente a todas as anteriores versões que possuem somente 3 lentes ED)
Todas elas têm em comum a excelente qualidade óptica e construção sendo a última versão (AF-S) um pouco maior e mais pesada que todas as outras (207mm de Comp. e 1.580g de peso) em virtude do sistema de motor se encontrar incluído na própria objectiva e também do facto de possuir mais dois elementos ópticos)

Bom, mas quanto à 1ª versão, aqui em causa…

Qualidade óptica:
Nikon D200 + Nikkor 80-200mm f/2.8 ED AF - Crop a 100%
(@200mm; ISO 100; f/6,3; 1/320 seg. - s/tripé)

A qualidade óptica desta objectiva é excelente. Para uma teleobjectiva a nitidez de imagem que tem mais faz lembrar uma macro! Mesmo em situações de pouca luminosidade e trabalhando com ISO’s altos o contraste continua a ser muito bom.
A saturação de cor é também muito boa permitindo fotografias com boa profundidade de tons e cores vivas e intensas. Para a obtenção de tão bons resultados certamente que contribuirão os três elementos ópticos ED presentes na sua construção!

Construção:
Basta “pegar” numa destas objectivas para sentir, além do seu peso (que de certa forma por si só já denuncia a sua construção), que são bem construídas e robustas. Toda a estrutura da mesma é metálica incluindo o anel frontal onde enroscam os filtros e tampa. Dos 4 modelos acima referidos só a última versão possui o tradicional anel dourado símbolo de gama “pro”. A nível óptico a diferença estará certamente nas duas lentes ED a mais que possui em relação aos anteriores modelos. Mas posso afirmar que esta será também merecedora de tal reconhecimento. Das três características que considero necessárias para tal designação, a saber, qualidade óptica, abertura e AF rápido, só lhe falta a última. Talvez por isso a última versão “AF-S” o tenha… De qualquer modo, desde que não a pretendamos utilizar em fotografia de desportos rápidos, os resultados estão ao nível do que é exigido naquela gama!

Manuseamento:
Anatomicamente, o seu manuseamento, em foco manual, é menos confortável do que a, um pouco mais larga e mais pesada, Nikkor 80-400mm VR ED. O anel de focagem/zoom apesar de ser grande não tem, todavia, a posição mais cómoda quando se encontra nos 200mm (todo recuado) porquanto fica muito próximo do corpo da câmara obrigando a mão que usamos para focar a “encostar” no mesmo estorvando, de certa forma, a focagem principalmente se estiver montada num corpo maior ou numa câmara mais pequena mas com punho vertical acoplado.

Em utilização:
Grandes desfoques! Como gosto, suaves e “limpos”! Veja-se o exemplo acima a f/6.3! Apesar da fotografia em causa ter sido captada a pouco mais de 2 metros de distância, o que beneficia esse facto, os desfoques a vários metros de distância continua a ser bons.
E nem precisamos de usar aberturas muito grandes.
Quando usada em formato DX esta objectiva passa a ser uma 120-300mm mantendo a abertura constante de f/2.8. Uma boa gama de distâncias focais para uma “pequena” teleobjectiva e certamente mais que suficiente para uma infinidade de situações.
Outro exemplo a abertura máxima:














Nikon D200 + 80-200mm f/2.8 ED AF
(@ 80mm; ISO 100; f/2.8; 1/640 seg.)







Aspectos menos positivos (o que menos gosto):
  • AF - Não sendo rápido, o maior defeito do sistema de auto-focus desta objectiva é, sinceramente, mais o barulho do que a lentidão (parte desse barulho é “culpa” da robusta construção metálica da objectiva e ainda pelo motivo de toda a frente da mesma rodar aquando da focagem). Comparativamente com a Nikkor 80-400mm VR, uma objectiva bem mais recente, o AF desta 80-200mm não é assim muito mais lento. Acresce ainda que tem a vantagem de ter um limitador de foco com 3 posições possíveis (apesar do abaixo referido). Se fizermos uso destes limitadores rapidamente a mesma encontra o foco.
  • Anel limitador de foco – este modo de limitar a extensão de AF acabou por cair em desuso nas objectivas Nikkor. O, agora, mais pequeno botão selector acaba por se tornar mais prático e rápido de usar.
  • Anel frontal – o anel frontal desta Nikkor, onde se encaixam os filtros; parasol; tampa, roda enquanto se adquire focagem. Uma desvantagem para o uso com filtros polarizadores.
Presentemente existe uma opção mais “económica” no que concerne a teleobjectivas para estas distâncias focais. Refiro-me à Nikkor 70-300mm f/4.5-5.6 VR ED AF-S (no caso de se prescindir da abertura de f/2.8). Não sendo uma objectiva de cariz “pro” tem a vantagem de ser um pouco mais abrangente na gama de distâncias focais, ser mais leve, ter o sistema de estabilização de imagem VR e acima de tudo de ser bem mais barata que a actual equivalente à 80-200mm ED AF com a abertura de f/2.8, ou seja a 70-200mm G IF-ED AF-S VR. Para os puristas da qualidade óptica, recorte, desfoques ou para um uso mais intensivo… penso, contudo, que qualquer uma das versões da 80-200mm mesmo a primeira aqui em causa continuam a ser uma excelente alternativa!

Qualidade Óptica
★★★★★
Qualidade de Construção
★★★★★
Versatilidade
★★★★
Manuseamento
★★★★★
Valor
★★★★★

27 comentários:

J.Ferreira disse...

Decididamente, vou comprar uma destas preciosidades.
As suas explicações são elucidativas, qunto baste.
Obrigado.
JF

J.Ferreira disse...

E comprei mesmo.
Negócio do Ebay, é uma série um.
Está como nova. Os primeiros testes são excelentes. Numa Nikon D90, funciona muito bem.
Grato, mais uma vez pela sua elucidação.
Abraço do
JF

José Loureiro disse...

Esta é uma daquelas objectivas que não deixam grandes dúvidas quanto à qualidade das imagens que são capazes de produzir!
Além disso, a construção assemelha-se a um tanque de guerra! Por isso, se opticamente estiver em boas condições provavelmente vai ter objectiva para o resto da vida!
O único senão, consequência da robustez, é o seu peso! Mas, como se costuma dizer, “não há bela sem senão”….
Depois, como referi no artigo, o outro aspecto menos positivo é a rapidez de focagem… ou melhor, a falta dela. Mas também, diga-se em abono da boa verdade, o pessoal habitua-se às objectivas de focagem Ultra-rápida (AF-S) de última geração e depois tudo parece lento…!
Excluindo estas minudências tudo o resto é 5 *****! Mas penso que, rapidamente vai poder verificar isso tudo…
Abraço e boas fotos!

J.Ferreira disse...

Confirmo tudo o que diz.
Mas como ainda não tive acesso às AF-S, esta é sem dúvida excelente.
Além disso faço mais exercício.
Continuarei atento às suas lições.
Grato.
Abraço
do
JF

Anónimo disse...

Boa tarde!

Acabo de adquirir a antiga 80-200mm f/4.5n AI (1977-1981) incluida entre as melhores lentes jah lançadas pela Nikon. Pretendo aproximar certos detalhes de arquitetura, e tb filmar com a Nikon D90 (pena q a filmagem perde muita resolução nesta camera) para determinado projeto_mais artístico e menos técnico_ uma dúvida q tenho, jah q eh a primeva vez q saio da lente do kit da D90: existe alguma relação de abertura f/x e distancia 150/ 180 mmm para a qual o foco seja mais facil de se encontrar? Falei besteira? rs.
Abs,
Anderson

Anónimo disse...

Este site lista as 13 melhores lentes da nikon, segundo o técnico que realizou as analises:

http://www.kenrockwell.com/nikon/10-best.htm

José Loureiro disse...

Anderson,
A objectiva que refere é uma objectiva construída para a “era analógica” onde a exigência, em termos de recorte/definição era muito menor… Ou seja, nem todas as objectivas “antigas” apresentam os mesmos resultados sendo usadas em câmaras digitais e analógicas. Não sei se é esse o caso pois nunca fotografei com a versão da 80-200mm que comprou.
Quanto à melhor abertura e distância focal, cada objectiva tem os seus “pontos” ideais ou de melhor rendimento. Desconhecendo, como já lhe disse, a objectiva em concreto posso dizer-lhe, todavia, que existem princípios comuns à maioria das objectivas zoom. Quanto à distância focal, regra geral, a melhor resolução consegue-se a cerca de 1/3 (ou eventualmente um pouco mais) do alcance máximo da mesma. No máximo do zoom (distância focal máxima) quase todas perdem qualidade de resolução.
Quanto à melhor abertura, por “norma”, conseguem-se os melhores resultados nas aberturas intermédias (por volta dos f/5.6; f/8).
Por último, quanto à avaliação do Kenrocweell, pessoalmente não concordo com ela… Das várias objectivas lá referidas já usei e testei algumas e tenho uma opinião diferente! Claro que é uma “questão de opinião” e tal como é referido no artigo (e bem) “não se trata somente das melhores objectivas em termos de qualidade”. O “Ken” sobrevaloriza muitas vezes o baixo preço duma determinada objectiva em relação à sua qualidade de construção e óptica…

Flavia disse...

Estou comprando a Nikkor 80-200 f/2.8
sou um pouco leiga mais gostei muito da lente...o que vc acha?

Jose Loureiro disse...

Flavia
O que acho em relação a quê? À objectiva?
Quanto a isso a minha opinião é a que consta do artigo…
Agora… Atenção que esta objectiva NÃO foca automaticamente em câmaras sem motorização interna como por exemplo as Nikon D40; D60; D3000; D3100; D3200; D5000; D5100…
Existe apenas uma versão das Nikkor 80-200mm f/2.8 que poderá ser usada com compatibilidade de focagem com as câmaras que acima mencionei: A 4ª versão que referi no artigo - a versão “AF-S”!

Túlio Eduardo disse...

Jose Loureiro. Bom dia. Tenho uma D7000 e estou querendo comprar uma 80-200 mm, 2. 8. Pelo seu comentário essa lente é de 2008. Procurando uma lente encontrei a Nikon - AF-S Nikkor 70-200mm f/2.8G ED VR II. O que você pode dizer dessa lente? Encontrei a que esta postada no blog com um preço mais acessível, vale a pena pagar pela diferença, mesmo com a opção de VR? Tenho a fotografia com um hobby e não como profissão.
Outra pergunta, estou visitando a Europa no próximo mês e vou passar por Barcelona, Madri, Paris e Londres. Você sabe indicar lojas para eu procurar sem ser a Fenac?
Obrigado.

Jose Loureiro disse...

Olá Túlio,
Qualquer uma das objectivas (das versões f/2.8) da 80-200mm é excelente em termos ópticos e de construção.
O modelo que refere (de 2008) difere de todos os outros da 80-200mm. Tal diferença reporta-se à focagem. A 80-200mm f/2.8 (versão de 2007/08) é dotada de motorização. É uma objectiva AF-S.
Por seu lado a 70-200mm é a substituta da 80-200mm. Tem igual qualidade óptica e boa construção.
Em relação ao sistema de estabilização (VR) – Sim, vale a pena! Em teleobjectivas os sistemas de estabilização são sempre bem-vindos pois ajudam a obter fotos mais definidas!
Lojas pela Europa… penso que o que lhe interessa é saber onde poderá comprar a bons preços… Quanto a isso, não sei.

Fabrice disse...

Boa tarde sr José Loureiro
Tenho uma 80-200 e so posso estar satisfeito com ela, apesar de ser um pouco pesada...mas uma pessoa habitua-se. O meu "problema" encontra-se no parasol. Ela vinha com um parasol de marca phottix, e nao se encaixa a "perfeição". Será necessário a compra de um parasol original de marca Nikon para resolver o "problema"?
Obrigado e boa continuação

Jose Loureiro disse...

Os pára-sóis têm uma função principal: Proteger o elemento óptico frontal da incidência da luz solar. Por isso, qualquer um que cumpra essa função servirá. Contudo, cada objectiva necessita de um tipo de pára-sol com especificações próprias. Ou seja, tem de ser um que proteja a incidência de luz mas que, ao mesmo tempo, não cause vinhetagem nas fotos. Além disso, claro que terá de ter o encaixe e diâmetro especifico para o modelo em causa. Resumindo: Pode comprar de qualquer marca desde que seja idêntico nas especificações ao original do modelo da sua Nikkor 80-200mm pois ele foi estudado e elaborado especificamente para ser usado nessa objectiva.

jose carlos Monica disse...

Olá caro José Loureiro,

em primeiro lugar quero felicitá-lo pelo seu blog que sigo faz algum tempo.
Está muito bem estruturado, tem tuturials muito prácticos , e é bastante interessante de ler e pode-se aprender sempre muito.

Estou a contactá-lo pelo seguinte.Como usa equipamento Nikon ,talvez também saiba alguém ou casa de confiança para reparação de lentes.
Tenho uma Nikkor AF-S 80-200mm f/2.8 IF-ED e penso que o motor pifou. Roda muito lento, emite um som ,tipo uivo,enfim parace que o AF morreu. Claro que posso sempre usar como lente manual com a ajuda de focagem da camera, mas não é a mesma coisa.
Desculpe o longo relato ,mas é a pessoa conhecida virtual mais fidedigna para esta questão.Se quiser perder o seu tempo ,claro.
De qualquer forma agradeço desde já a sua disponibilidade.
O meu mail: josecarlosmonica@gmail.com

Jose Loureiro disse...

Caro José Carlos
Sim, pelo que relata, tratar-se-á provavelmente da “tradicional” avaria do sistema AF-S…
Sou da opinião que nesse tipo de objectiva deveria recorrer à assistência técnica oficial.
Contudo, existem outras opções mas não sei onde reside… No Porto, /poderia indicar-lhe…

jose carlos Monica disse...

Bom dia José Loureiro,
obrigado pela sua disponibilidade,já entrei em contacto com algumas lojas no Porto e infelizmente para mim um conserto do motor AFS não se justifica devido ao preço.Pelo conserto posso comprar uma lente em 2ªmão sem o dito motor em muito bom estado.Realmente o AFS é um acessório muito útil mas quando dá para o torto é carote.Felicidade para mim é que esta lente me foi oferecida em tempos,por isso menos mal.
De qualquer maneira ,obrigado pelo seu tempo dispendido e continue com o óptimo trabalho do qual sou seguidor silencioso.
Um abraço virtual
José Carlos Mónica

Anónimo disse...

Boa tarde, Sr. Loureiro.
Se lhe for possível e souber, gostaria de saber qual ou quais os modelos 80-200 f/2.8 compatíveis com a D80.
Obrigado e parabéns pelo blog.

José Ribeiro
Santarém

Jose Loureiro disse...

TODAS as versões da Nikkor 80-200mm f/2.8 são compatíveis com a Nikon D80!

xx cuco xx disse...

Bom Dia Sr José Loureiro,

Antes de mais, os meus parabéne pelo seu belissímo trabalho.

Gostaria de saber se a magistosa Nikkor 80-200mm f/2.8 ED AF funciona na perfeição na nova Nikon D7100. Refiro-me ao AF.

Obrigado e continuação de um bom trabalho.

C Domingues

Jose Loureiro disse...

Sim, funciona.
A compatibilidade é de 100%! Como a D7100 é uma câmara que dispões de “motorização” a focagem será AF.
Claro que não terá a rapidez de focagem das actuais objectivas AF-S pois será a câmara a comandar a focagem mas os resultados são para a maioria das aplicações satisfatórios.

Carla Beja disse...

Bom dia, Eu tenho uma Nikon D5100 e não sou nenhuma expert na matéria, apenas gosto de fotografia. Quero comprar a lente Nikkor 80-200mm f/2.8 ED AF, mas quando diz "...esta objectiva NÃO foca automaticamente em câmaras sem motorização interna como por exemplo as Nikon... D5100…"
O que quer dizer com isso?
Não aconselha?
Obrigada.

Jose Loureiro disse...

Significa que, cada vez que queira focar algo, terá de o fazer manualmente rodando o anel de focagem e não basta apenas carregar no botão obturador.

Carla Beja disse...

Já percebi que tenho uma câmara com muitas limitações. Gostava de ter a sua opinião, qual a escolha que me resta para a D5100, sendo que pretendo uma objetiva com uma distância focal razoável e uma boa abertura e que me permita fazer desfocagens mesmo a uma certa distância.
Muito obrigada.

Carla Beja disse...

Se eu percebi bem, se eu optar pela última versão Nikkor 80-200mm f/2.8 ED-IF AF-S, esta objetiva já foca automaticamente em câmaras como a D5100, ou seja, pode ser acoplada a câmaras sem motorização interna, é isso?
Eu posso acoplar qualquer objetiva AF-S a uma Nikon D5100, ou existem limitações?
Antecipadamente grata pelo seu esclarecimento.

Jose Loureiro disse...

Carla Beja,
Sim, em relação à questão da motorização “AF-S”, é isso mesmo.
Câmaras sem motorização interna (como é o caso das séries 5xxx e 3xxx) necessitam de objectivas motorizadas “AF-S” para focar automaticamente.
Em relação à compatibilidade, a sua afirmação é verdade desde que sejam de encaixe Nikon, obviamente.

Beça disse...

Bom dia estimado Sr. José Lourenço,
Tenha a velhinha D40 fa Nikon. Esta objectiva é compatível?
Obrigado.
Cumprimentos,
F. Beça

Jose Loureiro disse...

Caro Sr. Beça
Infelizmente, sendo esta objetiva desprovida de motorização interna não será 100% compatível com a sua D40.
Poderá ser acoplada sem qualquer problema físico, obterá os mesmos resultados em termos de qualidade óptica e de abertura máxima mas... terá de focar manualmente. Isto porque, sendo a Nikon D40 uma câmara sem motorização interna precisa de utilizar objetivas que tenham essa capacidade de focagem automática e esta versão da Nikon 80-200mm não a tem.