Nikon Nikkor 28-80mm f/3.5-5.6 AF-D





















Esta semana… mais uma opinião (que vale o que vale, claro) acerca de equipamento.
Desta vez acerca da Nikkor 28-80mm f/3.5-5.6 AF-D.
Esta foi uma objectiva fabricada pela Nikon (até meados de 2001, por isso já há muito descontinuada) que, neste seu segundo modelo de produção - o aqui em causa - vendeu, ao que julgo, para cima de 600.000 unidades.
Difere um pouco do prévio modelo designadamente no tamanho do anel de focagem que é, neste segundo modelo, um pouco mais largo. O modelo que sucedeu as duas séries já referidas foi já um modelo das novas série “G”, ou seja, sem anel e respectiva escala de aberturas o qual bateu recordes de vendas em relação às suas “irmãs mais velhas”. Nada mais, nada menos, que para cima de 1.500.000 unidades!
Em comum têm o facto de serem todas objectivas “Normal Zoom” de gama “Baixa” em formato FX. Actualmente a Nikon não produz nenhuma objectiva Zoom de distância focal “normal” (entenda-se distâncias focais “normais ou médias”) em formato FX pelo preço acessível a que era vulgarmente comercializada a objectiva em causa. Já em formato DX, e com distâncias focais equivalentes para esse formato, continuam a haver algumas boas propostas. Há dias tive oportunidade de experimentar uma económica Nikkor 18-55mm f/3.5-5.6 G II, mas o modelo sem VR, (no fundo uma objectiva zoom de distâncias focais idênticas à 28-80mm aqui em causa porquanto a 18-55mm é um modelo DX, logo, equivalente a uma 27-82,5mm em formato FX) juntamente com uma Nikon D60, e claro que mais uma vez sublinho, nesta gama de objectivas e comparativamente às opções concorrentes, também me pareceu uma boa aposta com a vantagem de, além de ser muito mais recente, ter um elemento óptico “ED” e beneficiar do rápido sistema de focagem “AF-S” comparativamente à 28-80mm.
De qualquer maneira nenhuma delas se destina propriamente ao uso predominante de foco manual. Se bem que tal seja possível, a sensação de "folga" que transmitem, principalmente pelo anel de focagem não inspira confiança e a imprecisão de focagem obtida através deste método faz com que não seja o método mais recomendado. Porém, os resultados, em AF, são melhores do que aparentemente se poderia pensar depois de manusear estas objectivas.
Quanto à 28-80mm, o aspecto transmitido pelo frágil plástico e pelo próprio som da mesma, quer quando abanada quer quando em focagem, engana e a qualidade das imagens é, de certa maneira razoável, para esta gama de objectivas e preço. Durante anos possui uma destas objectivas (a da foto) e só recentemente a substituí por uma Nikkor 28-70mm f/2.8.
Depois do que acima foi dito pode perguntar-se então o porquê? O primeiro aspecto foi já referido, a imprecisão que a objectiva transmite quando focamos manualmente ou quando usamos o anel de zoom para mudar a distância focal (28mm~80mm), obrigando quase sempre a refocar o tema e em segundo lugar pela abertura um pouco “lenta” para este tipo de objectiva. Claro que além destas vantagens, a 28-70mm f/2.8, possui ainda uma velocidade de focagem muito rápida graças ao sistema “AF-S” aliada a uma abertura máxima, constante, a todas as distâncias focais de f/2.8 (uma mais valia em fotografia diurna em espaços interiores sem recurso ao flash).
Mas continuando a falar da 28-80mm f/3.5-5.6… a opinião que formei sobre esta objectiva foi sempre, dado o seu aspecto visual, de fragilidade e de objectiva de plástico “barata”, mas os resultados finais que obtinha até eram razoáveis. Claro que nunca foi uma objectiva de recorte e definição irrepreensíveis mas também nunca obtive péssimos resultados com a mesma. O seu preço “barato” é em parte devido não à poupança de investimento nas ópticas que usa mas sim à sua construção (MADE IN THAILAND) com o tal plástico “barato” entre outras pequenas coisas como, por exemplo, a baioneta que faz a ligação com o corpo da câmara ser totalmente em plástico em vez do tradicional metal (tendo a vantagem, por isso, em relação a outras objectivas de ser leve).
Por vezes, dentro da mesma gama de preços, a aposta em objectivas da marca Nikon compensa em relação às produzidas por outros fabricantes e penso que esta, apesar de maioritariamente ter sido vendida como lente de “Kit”, é um bom exemplo disso.
Um dos “defeitos” que sempre senti com esta objectiva foi, quando usada na sua distância focal mais pequena (28mm), e em formato FX (35mm) uma distorção exagerada dos planos e “flare” também exagerado quando exposta a luz mesmo lateral.
De resto, como a que tive foi adquirida precisamente em “Kit”, com uma Nikon F 80, não se fazia acompanhar quer da tampa traseira quer do parasol específico para esta objectiva (HB-20), bem necessário para minimizar a tendência acima referida e que, na altura em foi lançada no mercado, era difícil de encontrar. Acabei por me “desfazer” desta objectiva sem nunca o ter adquirido! Usei sempre os alternativos parasois de borracha (com os devidos cuidados a 28mm para não ter vinhetagem).
Em resumo: uma objectiva de baixa gama (também conhecidas como objectivas de Kit por serem geralmente vendidas em conjunto com máquinas do mesmo fabricante), barata, discreta, com aspecto frágil mas com elementos ópticos capazes de produzir imagens melhores que o seu aspecto visual faria antever.

Qualidade Óptica
★★★☆☆
Qualidade de Construção
★★☆☆☆
Versatilidade
★★★☆☆
Manuseamento
★★★☆☆
Valor
★★☆☆☆

13 comentários:

Pedro Peta disse...

boa tarde
eu gostava de saber o preço desta objectiva e onde poder comprar uma ;)
boa tarde

José Loureiro disse...

Caro Pedro,
A Nikon Nikkor 28-80mm f/3.5-5.6 AF-D foi descontinuada há bastantes anos (tal como referi no texto, foi produzida até ao ano de 2001). Por isso, só usada é que consegue comprar uma…
Em todo o caso, mesmo em nova, era uma objectiva que não era muito cara e basicamente só era vendida em conjunto de “Kit” com alguns corpos de câmaras.
Cumprimentos

Unknown disse...

Boa tarde,
Esta lente pode ser usada na nikon d7100?

Jose Loureiro disse...

Pode, sim senhor!

JMR disse...

Boa tarde,
Esta lente pode ser usada numa D610? E pode tirar partido da focagem automática? Muito obrigado.

Jose Loureiro disse...

Sim, esta objectiva tem 100% de compatibilidade com a Nikon D610 pelo que focará automaticamente sem qualquer problema.
A focagem será, no caso de acoplada uma Nikkor 28-80mm AF-D (modelo do artigo em causa), efectuada pelo motor interno da câmara.
Quanto à compatibilidade com o formato de sensor também não existe qualquer problema uma vez que se trata duma objectiva de formato FX.

JMR disse...

Muito obrigado pela amabilidade de resposta tão rápida e completa.

Reginaldo Perera disse...

Boa tarde, primeiramente gostaria de parabenizar o seu blog, sou fotógrafo amador e por acaso tenho essa lente, pois veio junto de uma nikon F60 usada que comprei alguns anos atrás, que a meu ver essa f60 comparado as câmeras comuns (não SLR) que eu tinha ela fez imagens muitos melhores, até nem dá pra comparar.
E recentemente eu adquiri uma nikon d200 também usada onde estou utilizando essa lente e estou gostando muito dessa camera, pois é minha primeira digital DSLR, e queria tirar uma dúvida com você.
As fotos quando bastante ampliadas em alguns lugares aparecem pontos vermelhos ou brancos, são pouquíssimos, nada que incomode, o que poderia ser?
Desde já agradeço a atenção.

Jose Loureiro disse...

Pela sua descrição, pode tratara-se de ruído na imagem....
Pode ver do que se trata neste artigo >>

Reginaldo Perera disse...

Fiz uma análise em outras fotos e realmente parece muito com os hot pixels e stuck pixels, só que elas não aparecem sempre no mesmo lugar e tem fotos que não tem.
Como sei quando tem pixels queimados?

Jose Loureiro disse...

Se não surgem sempre no mesmo lugar então não se trata de "hot pixels".
Provavelmente será mesmo uma questão de ruído na imagem. Acima dos 400 ISO a Nikon D200 é propensa a apresentar esse problema.

Reginaldo Perera disse...

Muito obrigado pela atenção.
Como eu faria para tirar algumas dúvidas com você a respeito de alguns flashes? Pode ser por aqui mesmo?
Um abraço

Jose Loureiro disse...

Pode enviar por email para o meu contato mencionafo msis acima na barra lateral.