google.com, pub-7013487381499349, DIRECT, f08c47fec0942fa0

A estreia duma nova objectiva! Para variar... Tamron!


Tamron SP 45mm f/1.8 Di VC USD + Nikon D800
f/5.6; 1/800 seg. (-0,3 Ev); ISO 100



A  Robisa (representante da Tamron em Portugal) enviou-me, há alguns dias, uma nova objetiva para utilização pessoal: A Tamron SP 45mm f/1.8 Di VC USD.
Lançada conjuntamente com a sua "pima" SP 35mm f/1.8, esta SP 45mm faz parte do grupo das primeiras objectivas que foram comercializadas pela marca respeitando os padrões de exigência e o design da "nova era" de objetivas da Tamron. 
Já lá vai algum tempo mas, por acaso, este não é o primeiro contacto que tenho com uma destas unidades. Tive oportunidade de experimentar uma, pela primeira vez, nas terras transmontanas durante um Workshop em Vinhais (Bragança), por volta da altura em que tinham sido lançadas. Na altura gostei, e como costumamos querer aquilo que gostamos (pena não poder ser assim com tudo...) cá está a nova menina!  
  
E, como de costume, sempre que chega uma nova objetiva lá saio para fotografar.... Muitas vezes, como foi o caso, apenas para aproveitar este pimeiro contacto para somente "disparar por aí" sob diferentes condições/regulações para depois ir interpretando e formando opinião com base nos resultados obtidos. 
Neste caso, uma vez que esta SP 45mm tanto pode ser utilizada em câmaras FX como DX, utilizei-a com os dois formatos. Quando acoplada numa câmara de sensor de formato FX, (como é o caso da foto acima), retrata a realidade de maneira muito similar à que a observamos.
Depois, é com fotos de teste como esta que se vão reparando em pormenores como a capacidade de registar detalhes, distorções, aberrações cromáticas, cor,.... enfim, partilho apenas porque gostei da simplicidade desta foto!


Mas, por acaso, esta 45mm, face à sua pequena distância de focagem mínima (de apenas 29 cm), também é um caso a considerar para quem utiliza câmaras com sensor de formato DX e goste de registar detalhes. Também testei essa capacidade com uma câmara de formato FX mas, neste caso, não penso que se consiga, de todo, substituir uma objectiva Macro.
Como podem ver na imagem ao lado, apesar de se tratar duma 45mm, a objectiva é grande (quer em comprimento - 91,7mm, quer em diâmetro - 80,4mm). O parasol faz parte integrante do "Pack"!
Tratando-se duma objectiva luminosa, claro está que tinha de testar a caparcidade de registo de detalhes a pena abertura... numa das fotografias  mais abaixo pode ser visto o resultado. Fotografando a pouca distância do objecto, a f/1.8, a proundidade de campo é reduzissíma!



Retomando o que acima dizia, quando utilizada com câmaras DX, conseguem-se resultados interessantes... "quase" macros.


Em baixo, alguns exemplos de fotografias (sem qualquer crop) captadas com a SP 45mm acoplada a uma câmara DX. As imagens ilustram a capacidade de registo de detalhes, em assuntos bem pequenos, que é realmente excelente:

Tamron SP 45mm f/1.8 Di VC USD + Nikon D500
f/6.3; 1/600 seg.; ISO 500

Tamron SP 45mm f/1.8 Di VC USD + Nikon D500
f/1.8; 1/320 seg.; ISO 100

Tamron SP 45mm f/1.8 Di VC USD + Nikon D500
f/4; 1/60 seg.; ISO 100

Tamron SP 45mm f/1.8 Di VC USD + Nikon D500
f/6.3; 1/320 seg.; ISO 400

1 comentários:

Nuno F. disse...

Gostei bastante!