google.com, pub-7013487381499349, DIRECT, f08c47fec0942fa0

Lampadas fluorescentes compactas E27 de 4000K




Não, não estou a fazer publicidade!
Ou melhor, até estou... :) mas a ideia é tão somente dar a conhecer (a eventuais interessados) a marca e o modelo destas lâmpadas que acho serem um produto interessante, em termos de resultados e relação preço/qualidade, para utilização em fotografia de estúdio.
Não é todos os dias que se encontram à venda, em espaços comerciais genéricos, lâmpadas conciliáveis com a iluminação propícia para fotografia.
Como é sabido, a maioria das lâmpadas à venda tem uma temperatura de cor que varia entre cerca de 2400 a 2800K. Ou seja, produzem uma tonalidade de cor quente (tons amarelados). Essa coloração, sem que seja efectuado um correcto ajuste de equilíbrio de brancos nas câmaras, não permite uma reprodução fiel e equilibrada de cores. Toda a imagem fica "amarelada" com principal incidência naquilo que deveria ser branco. (acerca da temperatura de cor e como a corrigir podem ver aqui)
As lâmpadas que encontrei, são lâmpadas fluorescentes compactas e pese embora não serem específicas para fotografia de estúdio, conseguem "dar conta do recado". A temperatura de cor de 4000K não consegue reproduzir o branco total mas não anda muito longe.




Enquanto pesquisava, numa superfície comercial, as especificações contidas no exterior das embalagens, sem contar, descobri estas lâmpadas economizadoras, com casquilho E27 de 21W de potência (equivalentes a 100W duma lâmpada convencional). Decidi comprar uma (cerca de 8 euros), traze-la para casa e experimentar.
Coloquei-a numa Softbox de 50x70cm e na verdade fiquei bastante satisfeito com os resultados. Os 4000K produzem realmente uma luz branca. Não totalmente equivalente à luz de flash mas, mesmo com a câmara regulada para "Equilíbrio de brancos Automático", os resultados são bons.
Em cima encontra-se a comparação de resultados obtidos com diferentes tipos de lâmpadas com a câmara regulada para Auto WB.
Em "1" foram usados dois projectores com lâmpadas economizadoras, de 20W cada, com uma temperatura de cor de 2800K. Como facilmente se alcança, sem nenhuma correcção de cor (WB), os brancos (e tudo o resto...) são transmitidos com uma temperatura de cor muito quente (amarelada).
Em "2" foram usados os dois projectores, anteriormente mencionados, mas foi acrescentada uma Softbox, directamente por cima do objecto, munida com uma das tais lâmpadas de 21W de 4000K. A temperatura de cor "arrefeceu" qualquer coisa mas ainda ficou bastante influenciada pela tonalidade quente emanada pelos dois projectores.
Por último, em "3" (cujo resultado final, sem qualquer edição, fica ilustrado pela foto do topo) foi usada unicamente a Softbox por cima do objecto com uma lâmpada de 21w de 4000K.
As diferenças são enormes! Embora os brancos não sejam representados completamente naquela cor não andam lá muito longe conforme se pode verificar na imagem em baixo.


 Em suma: 
Uma maneira económica e acima de tudo eficaz de conseguir uma correcta iluminação contínua sem necessidade de posterior recurso a grandes correcções!
Já agora, como último apontamento, verifiquei que existem já outras marcas, como por exemplo a Phillips, que comercializam também este tipo de lâmpadas fluorescentes compactas sob diversas formas e potências. Inclusive, esta última marca fabrica um determinado tipo destas lâmpadas com uma temperatura de cor de 6500K... mas se calhar também é demais para o efeito... pois os 4000ºK parecem-me bem!

5 comentários:

Fábio Martins disse...

Sei que até 6500ºk a luz é branca quase pura, sendo o "puro" entre os 5800 e 6000ºk. Abraço

Cesar disse...

Realmente tenho dificuldade em fotografar sob iluminação artificial. Normalmente as fotos tendem ao amarelado. Nas próximas, vou trocar as lâmpadas do ambiente e ver o resultado.
Um abraço.

mfc disse...

Gosto de aprender contigo.
Obrigado.

pbl disse...

Esta questão da temperatura de cor das lâmpadas tem muito que se lhe diga.
Como sabe, eu tenho um tanque plantado, que exige que se tente reproduzir, na medida do possível, a luz natural e evidenciar as várias cores presentes no aquário.
Fácil, é meter 6500K e está a andar.
Errado!
A solução mais equilibrada é misturar uma série de temperaturas de cor.
Eu uso quatro cores diferentes, de trás para a frente: 4.000k, 6.500k, 8000k e 6.500k em lâmpadas fluorescntes T8.
Assim, a luz tem um espectro ampla.
Não sei até que ponto esta abordagem pode funcionar na fotografia...

José Loureiro disse...

Pois… tem muito que se diga, sim senhor!
E este é um aspecto muito importante em fotografia!
Não sei bem se a luz reflectida através da água produz os mesmos efeitos mas, na verdade, em fotografia o princípio da mistura de temperaturas de cor é igualmente válido.
Daí que tenha ficado com dúvidas se os resultados seriam melhores só com os tais 6500ºK pois os 4000ºK parecem-me produzir resultados a corresponder às cores “reais”.
Usando uma iluminação homogénea com três destas lâmpadas de 4000ºK em fundos de cor branca (material não reflector) verifica-se um certo “arrefecimento” da cor da luz nos locais menos iluminados do cenário. No entanto, o objecto que fotografamos, com uma correcta medição de luz (mesmo com Auto WB) fica bem exposto e com as cores correctas!