Campeonato Nacional de Corridas de Cavalos a Galope e Trote - Maia 2013


Nikon D300 + Adaptador Nikon/Pentacon SIX + Carl Zeiss 80mm Biometar "Red MC"
@ f/16, 1/60 seg. (-1,3 Ev), ISO 200, Modo de Exposição "A", Medição Matricial


Nikon D300 + Adaptador Nikon/Pentacon SIX + Carl Zeiss 80mm Biometar "Red MC"
@ f/16, 1/50 seg. (-2,3 Ev), ISO  100, Modo de Exposição "A", Medição Matricial


Nikon D300 + Adaptador Nikon/Pentacon SIX + Carl Zeiss 80mm Biometar "Red MC"
@ f/11, 1/100 seg. (-1,7 Ev), ISO 200, Modo de Exposição "A", Medição Matricial


Nikon D300 + Adaptador Nikon/Pentacon SIX + Carl Zeiss 80mm Biometar "Red MC"
@ f/11, 1/50 seg. (-1,7 Ev), ISO 160, Modo de Exposição "A", Medição Matricial


Nikon D300 + Adaptador Nikon/Pentacon SIX + Carl Zeiss 80mm Biometar "Red MC"
@ f/16, 1/160 seg. (-1,3 Ev), ISO 200, Modo de Exposição "A", Medição Matricial



Bom, para quebrar a monotonia e a falta de “post’s” no Blogue, aproveito para vos mostrar algumas das fotos do fim-de-semana. Pois… retomei também um tema que tem andado ausente: Cavalos!

As fotos retratam a primeira jornada do Campeonato Nacional de Corridas de Cavalos a Galope e Trote da época de 2013, realizada hoje (21/04) no Hipódromo Municipal da Maia.

Claro que, mantendo a tradição, vou dizer mais alguma coisa acerca das fotos…

Há já algum tempo, que tenho em casa uma “nova” objectiva para testar: uma Carl Zeiss 80mm Biometar “Red MC”. Aproveitando a altura e numa atitude descontraída (até porque seguramente esta não seria a melhor objectiva para o efeito…) lá aproveitei para acoplar a Zeiss 80mm (objectiva de médio formato + adaptador Pentacon Six) na Nikon D300.

Pode parecer um pouco louco ir para um evento onde pretendemos captar fotos a algo que se move com velocidade levando uma objectiva de foco e medições de luz manuais… mas, na verdade, com alguma preparação acaba por ser fácil.

Chegado ao local, depois de escolher uma posição com o sol pelas costas, tornou-se obvio que a paisagem envolvente não era de todo a melhor para figurar como fundo… tudo era descampado e agreste. No fundo, pouca diferença me fez por já tinha decidido que iria captar todas as fotos em Panning (Podem ver aqui em pormenor do que se trata e como conseguir - abre em novo Link).

Para isso, tudo o que há a fazer é preparar, dentro dum determinado espaço de passagem dos conjuntos cavalo/cavaleiro, a câmara para uma correcta medição de luz. Por razões de ordem prática utilizei maioritariamente o modo de exposição de prioridade à abertura “A”. Este modo permite que, depois de escolhida uma determinada abertura de diafragma, a velocidade de obturação vá mudando “automaticamente” em função da luz da cena. Preferi também utilizar uma medição Matricial (sendo certo que este tipo de medição de luz não funciona correctamente com este tipo de conjunto) corrigindo-a negativamente entre -1/3 a – 2Ev’s.

Bom, questão da medição de luz resolvida, restava o problema da focagem. Na verdade, não é problema nenhum. Basta efectuar uns disparos para o centro da pista a aberturas grandes (f/2.8, por exemplo) e depois de verificar que o ponto de focagem se encontra na zona onde irão passar os conjuntos, basta fechar o diafragma e “jogar” com a profundidade de campo (não esquecendo também a “margem de manobra” da distância hiperfocal). E já está! Desde que não se altere a nossa distância (paralela) e o local de passagem dos conjuntos que escolhemos para fotografar teremos sempre tudo em foco!

Neste caso concreto, utilizei aberturas de diafragma bastante pequenas (entre os f/11 e f/16) de modo a, associado a valores ISO baixos (entre ISO 100 e ISO 200, no máximo), conseguir velocidades de obturação lentas. Para quê? Para conseguir o efeito de arrastamento do fundo (Panning). Esta técnica fotográfica acaba por ser mais interessante neste tipo de tema por dois motivos: Primeiro, destaca o objecto fotografado do restante cenário. Segundo, consegue transmitir a essência deste tipo de corridas – a velocidade!
(Ao lado: Para comparação e melhor compreensão do acima explicado, fica um exemplo duma foto captada da maneira "tradicional" com uma velocidade de obturação de 1/320 seg.. Com esta velocidade de obturação o conjunto em acção parece estar "congelado" e o desinteressante fundo revela-se)

Quanto à Zeiss 80mm Biometar “Red MC”… Para já estou a gostar…


2 comentários:

jaque disse...

gostei muito deste blog. Tem muita informação legal e importante. Porém, este fundo preto com estas letras pequenas, ninguém merece, fica difícil ler, posso estar errada, mas não dão aos textos uma visualização agradável que convida à leitura.
No mais, excelente.

Jose Loureiro disse...

Obrigado
Quanto à cor preta como fundo, é uma opção e uma escolha pessoal desde a altura em que foi construído o “Layout” do Blog… Penso que é uma cor que ajuda à leitura das fotos. Depois, quanto à cor das letras, por oposição, teria de ser branco… neste caso é um branco acinzentado para não ser tão reluzente. Mas penso que a leitura pode variar com a resolução e configurações do monitor de cada leitor.