Taça da Europa de Extreme Enduro | Valongo 2015


Após uma forte chuvada, que acabou por tornar o piso mais escorregadio e lamacento, o tempo melhorou e deu para captar umas fotos desta segunda etapa da Taça da Europa de Extreme Enduro.
A prova teve lugar na cidade de Valongo que, cada vez com mais frequência, vai acolhendo este tipo de eventos. 

Contrariamente à última vez que fotografei este tipo de provas (em Janeiro deste ano), em que o piso estava praticamente seco, a lama e as recentes poças de água existentes nalguns locais acabaram por propiciar interessantes imagens!

Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 150mm, 1/320 Seg, (-0.7 Ev), f/5, ISO 100




Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 150mm, 1/640 Seg, (-0.7 Ev), f/5, ISO 100



Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 320mm, 1/250 Seg, (-0.7 Ev), f/5.6, ISO 100



Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 300mm, 1/500 Seg, (-0.7 Ev), f/5.6, ISO 100



Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 150mm, 1/400 Seg, (-0.7 Ev), f/5, ISO 100



Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 150mm, 1/1000 Seg, (-0.7 Ev), f/5, ISO 100



Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 280mm, 1/500 Seg, (-0.7 Ev), f/5.6, ISO 100



Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 320mm, 1/350 Seg, (-0.7 Ev), f/5.6, ISO 100



Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 150mm, 1/800 Seg, (-0.7 Ev), f/5, ISO 100



Nikon D2x + Tamron 150-600mm: @ 170mm, 1/500 Seg, (-0.7 Ev), f/5, ISO 100

Workshop teórico e prático de fotografia | Costa Vicentina


Com o apoio da TAMRON realizar-se-á, de 8 a 10 de Maio de 2015, mais um Workshop de Fotografia de Natureza. 
Envolvido pela belíssima paisagem da Costa Vicentina e num cenário singular, este Workshop de Fotografia de Natureza será marcado por uma especial atenção à fotografia de cegonhas.
A formação ficará a cargo do conhecido fotógrafo espanhol Joan Roca.
Pessoalmente, na qualidade de embaixador da marca em Portugal, aproveito a oportunidade para divulgar o evento (onde estarei também presente) e, ao mesmo tempo, recomendar e convidar os leitores a participarem neste Workshop único. 
Serão 3 dias que prometem ser inesquecíveis!

Aqui ficam os pormenores:




Workshop
 teórico e prático de fotografia
de cegonhas na Costa Vicentina
(Cabo Sardão – Almograve)
http://1.bp.blogspot.com/-2XoqpbPoF_c/UZustcB1h2I/AAAAAAAAEFI/Sv5cehbGV8U/s1600/CEG_17.JPG

Foto: Bruno Andrade
Um Lugar único no Mundo onde nidificam cegonhas brancas

Formador : Joan Roca
Fotógrafo espanhol reconhecido a nível internacional

A formação teórica e prática realizar-se-á no ponto mais ocidental da Costa Vicentina, no Cabo Sardão
guardado por um farol e onde podemos encontrar falésias rochosas e altas onde cegonhas brancas nidificam
em alcantilados marinhos, é um local único no mundo.
Formação
Planeamos uma estadia de um fim-de-semana com um plano de sessões fotográficas repartidas no espaço-tempo para aproveitar
ao máximo
 o local desde o amanhecer ao por do sol com deslocações de curta distância.
Na sexta feira à noite, depois do jantar,  será dado um briefing pelo Joan Roca em que explica as técnicas de fotografia de aves em diferentes cenários,
incluindo cenas de movimento e ação dado que iremos assistir a um vai e vem, fruto da época de reprodução das cegonhas.
No sábado, iniciaremos as sessões fotográficas logo a partir das 7h00 da manhã até ao Jantar (com hora de almoço).
Depois do jantar as fotografias dos participantes serão projetadas para ser analisadas
e tirar dúvidas sobre as técnicas caso não tenham conseguido aplicá-las.
E no domingo de manhã realizaremos a última sessão fotográfica.
Datas e condições
A formação não inclui alojamento ou refeições mas será indicado um alojamento em hotel.
A ordem de escolha dos quartos ou alojamento será feita por ordem de chegada.
As deslocações serão efetuadas nos veículos dos participantes. 
Evitaremos estradas ou pistas florestais.
O preço da formação por pessoa é de 200 euros que inclui formação e guia por parte do formador.
Com o vosso acordo, comunicaremos proveniência de cada participantecaso queiram partilhar os custos de viagens.
Grupo máximo de 30 pessoas com dois formadores.
Nível fotográfico exigido: Aceitamos todos os níveis de conhecimento de fotografia.

Datas da formação: 8 a 10 de Maio 2015

Programa :

Sexta
Sábado
Domingo
20:00 – 20:30 - Receção dos participantes
20.30 – 21:30 - Jantar
21:30 – 23:00 - Início da formação - Briefing
7:00 – 9:00 - Sessão fotográfica
9:00 – 9:30 - Pequeno almoço
9:30 – 14:00 - Sessão fotográfica
14:00 – 15:00 – Almoço
15:00-20:00 – Sessão fotográfica
20:00 -21:30 Jantar
21:30 – 23:00 Análise das fotos tiradas pelos participantes
8:00 – 8:30 - Pequeno Almoço
8:30 – 13:00 - Sessão fotográfica
13:00 – 13:30 - Despedida
Para se inscrever, devem preencher o formulário que se encontra nesta página: http://joanrocablog.com/?page_id=2097  ou enviar email
 Sugestões e recomendações
É recomendado levar equipamento de fotografia completo sem esquecer tripé, cabo disparador,
 filtro polarizador, graduado ou de densidade neutra caso tenham.
As distâncias focais oscilam entre grandes angulares e teleobjetivas de cerca de 200 mm até distâncias mais potentes.

Deverão levar roupa quente, sapatos adequados para caminhadas e prever proteção contra vento e chuva.
A Robisa colocará à disposição dos participantes algumas objetivas para poderem usufruir do workshop caso não tenham.

Atentamente,
RODOLFO BIBER, S.A.
Salcedo, 8
28034 MADRID
Tfno: 917 292 711
Fax:· 917 293 829
e-mail: 
acarvalho@robisa.es


Algumas fotografias aéreas do local:

SAMYANG 135mm f/2 ED UMC | TESTE





Especificações
Distância focal/Abertura:
135mm f/2 (FX)
Construção (elementos/grupos):
11 / 7
Ângulo de imagem:
18.8º
Escala distâncias focais:
na
Diafragma:
Automático
9 lâminas
Escala de aberturas:
f/2 ~ f/22
Medição de exposição:
Por método de abertura
Escala:
Desde 0,8m até ao ∞
Distância mínima de foco:
0.8m
Tamanho do filtro:
77mm
Dimensões (diam./comp.):
82 x 119,6mm
Peso:
820g



Desconhecida ainda de muitos Portugueses, a marca SAMYANG, de origem Coreana, produz há vários anos, objectivas de focagem manual a preços muito competitivos.  Fundada em 1972, desde 2009 a marca tem vindo a implementar-se no mercado Europeu de forma mais consistente. Recentemente, mais concretamente desde o mês de Janeiro 2015, a ROBISA ficou com a representação/distribuição daquela marca para Portugal, Espanha e Andorra. Assim, c
ontinuando com a tradição, a Samyang Optics acaba de lançar mais uma objectiva de focagem exclusivamente manual - a SAMYANG 135mm f/2 ED UMC. Trata-se duma Teleobjectiva de alcance médio, de abertura "luminosa", para câmaras Full frame (FX). Em boa verdade, as aberturas de f/2 são pouco usuais em objectivas de distâncias focais superiores aos 50mm. Uma vez que é compatível também com o formato DX (APS-C) esta Samyang, nesse formato, corresponde a uma 200mm F/2!
Pelas características se fica a ver que será uma objectiva indicada para os apaixonados pela fotografia de retrato, reportagem social e cenários noturnos.



Manuseamento

Apesar de possuir focagem unicamente manual, globalmente, esta Samyang é fácil de operar. O anel de focagem vai ser, obviamente, o elemento mais solicitado na utilização desta objectiva. Quanto a isso, o seu tamanho generoso e a isenção de folgas não levantam problemas e tornam a focagem simples e precisa.
Quanto ao anel de aberturas, provavelmente a maior parte dos utilizadores irão optar pelo controle de abertura do diafragma via selector da câmara. Para isso, torna-se necessário "fixar" o anel de aberturas na sua abertura mínima (f/22). Contrariamente à Nikon, a Samyang não disponibiliza um comutador de bloqueio nesta abertura. Por isso, caso inadvertidamente o movermos dos f/22 para um outro qualquer valor lá aparecerá a indicação de erro na câmara.
De resto, as dimensões e peso da objectiva tornam o seu uso agradável com câmaras DSLR grandes e pesadas mas algo desequilibrado quando acoplada a câmaras pequenas e leves.



Construção

Aparentemente espartana, sem sistemas complexos de focagem ou de estabilização de imagem, a Samyang 135mm f/2 aposta os seus trunfos numa construção simples, robusta e de qualidade.
Esteticamente, apresenta um design moderno e apelativo.
Internamente, a objectiva é composta por 11 elementos ópticos distribuídos por 7 grupos de forma a minimizar as deformações de imagem, aberrações cromáticas e reflexos. Para isso contribui, também, o elemento em vidro ED (extra low dispersion). 
O encaixe traseiro é metálico. 
O diâmetro frontal aceita os tradicionais filtros de 77mm, tamanho esse estandardizado para a maior parte das objectivas de gama "Pro".
Pelo facto desta Samyang 135mm f/2 ED UMC possuir "chip" (CPU) -que transmite à câmara informações como a distância focal e abertura máxima - poderá ser utilizada com uma maior compatibilidade com todas as D-SLR da Nikon. Assim poderão ser utilizados todos os modos de exposição (P/A/S/M) bem como será possível obter a confirmação de foco (teoricamente... como mais à frente veremos...)
Além da "versão Nikon" (F), a Samyang é produzida com encaixes para Canon (EOS e M) , Pentax (K), Sony ( A e E), Fujifilm (X) e Samsung (NX), 4/3 e Micro 4/3 (não sei se os citados dois últimos modelos já estão em produção...).
Existe ainda, além desta versão para fotografia,  a "versão vídeo" desta objectiva e que se denomina de "T 2.2 ED UMC VDSLR" com uma apresentação ligeiramente diferente e facilmente distinguível pelos mais salientes anéis de focagem e de aberturas.  
Por último, não poderia deixar de referir o diafragma desta 135mm f/2 que é constituído por 9 lâminas redondas que permitem um excepcional desfoque!



Em Utilização

Fotografar a aberturas de diafragma de f/2 a 135mm de distância focal implica cuidados redobrados na correta escolha do ponto de focagem e na estabilização.
Um dos problemas que notei durante os testes "no terreno" a esta Samyang 135mm f/2 reside na falta de consistência na indicação da aquisição de focagem por parte da câmara. Independentemente da abertura escolhida, a confirmação de foco é imprecisa. A plena abertura, onde a profundidade de campo é mais reduzida, essa dificuldade de indicação correta de aquisição de foco é, claro, acrescida. Pessoalmente, preferi optar pela focagem directa em prol da escolha de focagem via indicação da câmara... Essa opção acaba por ser sensata uma vez que o processo é fácil fruto da clareza com que as cenas são visualizadas através do visor óptico.
Convém, a quem seguir esta opção de processo de focagem saber que, nas câmaras Nikon, a medição de Luz é influenciada pelo ponto de focagem escolhido. Assim, caso estejamos a escolher o ponto de focagem num determinado ponto e a área de selecção de foco da câmara for outra, a exposição vai ser influenciada por essa área activa de selecção de foco!
Acerca deste tema, uma explicação mais pormenorizada pode ser vista no primeiro artigo que publiquei neste Blog e que pode ser vista aqui (abre em novo Link).

Exceptuando este "senão", a focagem, graças ao tamanho do anel destinado a esse efeito, é prática e rápida de efectuar.
A qualidade geral dos resultados pode ainda ser melhorada com recurso a um tripé o que permitirá uma mais demorada e criteriosa focagem. De igual modo, a utilização da opção "Live view" é outra opção que pode ajudar na obtenção de melhores resultados! 
Um aspecto curioso (e um louvor) para a incursão da escala de distância hiperfocal (para cálculo rápido da profundidade de campo) no corpo da objectiva que é algo caído em desuso na maioria das objectivas dos nossos dias.

Outra ponto positivo para a Samyang que faz questão de incluir uma bolsa de tecido para armazenamento da objectiva. Ainda que simples, noutras objectivas mais caras não encontrámos este acessório...



Qualidade óptica

Dotada de um elemento óptico de ED e com revestimentos UMC esta Samyang 135mm controla muito bem as aberrações cromáticas e os reflexos.
As imagens que produz são bem contrastadas e saturadas.

Durante uma pequena saída com um amigo fez-se um teste comparativo com uma das objectivas zoom generalistas de referência da Nikkor: A conhecida 18-200mm.
As imagens em baixo representam crop´s a 100% sem edição.


(A qualidade do recorte óptico, sendo boa a curtas e médias distâncias, é exemplar nos casos de focagem ao infinito ou próximo disso!) 
Errata: Onde se lê Nikon D5200 deve ler-se D5100

Quando nos referimos à "qualidade óptica" duma determinada objectiva devem ter-se em conta um série de factores. Ou seja, a análise recai não somente sobre aquelas que parecem ser as característica mais óbvias - o recorte e a nitidez - (de facto, essas serão as mais importantes) mas também sobre outros factores que contribuem e determinam para a qualidade geral da objectiva.

Assim, cá ficam:

Aberrações cromáticas

De maneira geral, as aberrações cromáticas nesta Samyang 135mm estão bem controladas. Contudo, sendo uma objectiva optimizada para fotografar principalmente com grandes aberturas de diafragma (f/2), no oposto (nas aberturas pequenas), a partir dos f/16, as qualidade de imagem fica prejudicada com problemas de difração. De resto, mesmo em condições de luz mais problemáticas ou limite (contra-luz), os resultados são bons.


Cor/contraste:

Bom contraste e boa saturação de cor.


Reflexos:

Praticamente inexistentes. Para isso também contribui o eficaz parasol fornecido com a objectiva.


Recorte/nitidez:

Muito bom logo a partir da abertura máxima até aos f/16.
Apesar de em plena abertura a Samyang 135mm f/2 proporcionar um bom recorte há que ter especial atenção à selecção da zona de focagem devido à pequena profundidade de campo disponivel a esta abertura.
Nas aberturas intermédias, f/4~f/8, os resultados são igualmente bons. Testada com câmaras DX o recorte é idêntico em todas as zonas de imagem (centro e cantos).

Distorções de imagem:

As tele-objectivas de distância focal média, como é o caso desta Samyang são, regra geral, pouco propensas a distorções de imagem. No caso em concreto, nesta 135mm, após alguns testes, apurei que as imagens que produz não apresentam qualquer distorção visível.


Escurecimento dos cantos da imagem (Fall off):

Ligeira tendência para um pequeno escurecimento dos cantos quando utilizada na sua abertura máxima mas que deixa de ser notório logo que se feche mais um pouco o diafragma e desaparece por completo a partir de f/4.



Bokeh:

Obviamente que não podia de deixar de falar nesta característica! Aliás, este foi um dos itens que mais gostei nesta Samyang! 
Utilizar objectivas na sua abertura máxima a fim de diminuir a profundidade de campo e consequentemente criar um maior desfoque do fundo é sempre uma tentação. Desse modo, conseguimos destacar e isolar o motivo principal da nossa fotografia do fundo que, muitas vezes, é desinteressante, Todavia, nem com todas as objectivas conseguimos criar "desfoques" agradáveis quando as utilizámos a plena abertura... bom, no caso desta 135mm e fruto (também) do diafragma de 9 lâminas redondas , é usar desde os f/2 e não existe qualquer problema de aberrações cromáticas no fundo desfocado! Bom mesmo!
Mais uma vez... atenção à focagem!




Imagens de exemplo:

Exemplos do recorte e profundidade de campo a diferentes aberturas de diafragma, em baixo.
(Imagens sem qualquer edição ou sharpening)








Conclusões



Esta Samyang 135mm f/2 ED UMC é bem capaz de nos surpreender pela sua excelente qualidade óptica e construção. 
Os potenciais compradores deverão, contudo, ter em conta que se trata duma objectiva "prime" com uma distância focal típica duma teleobjectiva média e que proporcionará muito bons resultados se manuseada nas mãos correctas.
Portanto, esta objectiva não será aconselhável para aqueles que não se sintam "à vontade" com a utilização de focagem manual nem se queiram preocupar com o rigor da focagem. Pelo contrário, para quem privilegie imagens bem definidas, praticamente isentas de aberrações cromáticas e distorções, de conseguir bons desfoques a aberturas de f/2, esta 135mm poderá muito bem ser, face ao seu competitivo preço, uma opção a ponderar. (As 135mm da Canon e da Nikon, custam cerca do dobro desta Samyang... é essa a diferença de preço)


Qualidade Óptica
★★★★
Qualidade de Construção
★★★★
Versatilidade
★★★☆☆
Manuseamento
★★★★
Valor
★★★★


Mais informações: Site oficial do novo representante da marca SAMYANG para Portugal, Espanha e Andorra - Robisa (abre em novo Link)